Home » ECONOMIA » O futuro do dólar: a quem pertence?

O futuro do dólar: a quem pertence?

O mercado financeiro parece só ter olhos nas últimas semanas e, especialmente, nos últimos dias, para o movimento cambial. O dólar vem testando novos patamares e chegou a romper a cotação de R$ 4,25, em meio a declarações de Paulo Guedes indicando ser natural o câmbio estar mais elevado, em um cenário de taxa de juros mais baixa e menores gastos do governo.

“Quando você tem um fiscal mais forte e um juro mais baixo, o câmbio de equilíbrio também é mais alto”, afirmou o ministro da Economia, nesta semana.

O Banco Central está atento à pressão e tem reagido. Ontem, a autoridade monetária fez duas intervenções no câmbio, o que não impediu, contudo, que a moeda americana fechasse em alta. Neste momento, há dúvidas no mercado sobre a extensão da alta do dólar e, é claro, sobre os efeitos na economia.

Em artigo publicado hoje no InfoMoney, Alexandre Schwartsman afirmou que a única preocupação potencial cabível seria o possível impacto negativo do dólar mais caro sobre a inflação, pois poderia limitar a redução da taxa de juros.

“Não é o caso, pelo menos não até agora. Em que pese alguma aceleração dos preços de bens mais sensíveis à taxa de câmbio, não há sinais de contaminação dos demais preços. Tanto a inflação ‘cheia’ quanto as medidas menos sujeitas a influências pontuais (os chamados ‘núcleos’ de inflação) permanecem bem-comportadas”, afirmou o colunista.

Analistas consultados pelo InfoMoney avaliam que o chamado “patamar de equilíbrio” do câmbio está próximo da cotação atual, para lamento de alguns.

Para Hideaki Iha, operador de câmbio da Fair Corretora, o tal câmbio de equilíbrio se situa entre R$ 4,10 e R$ 4,20. Na visão do diretor da Wagner Investimentos, José Faria Jr., o intervalo de oscilação mais provável está entre R$ 4,10 e R$ 4,30.

Neste cenário mais conturbado, grandes bancos, como o suíço UBS, estão revendo as suas projeções para a moeda brasileira. Confira mais análises sobre o câmbio aqui.

Beatriz Cutait, editora de Investimentos do InfoMoney

About admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

América Latina vive pior momento em 70 anos

Políticas neoliberais derrubaram em 4% o PIB per capita entre 2014 e 2019 A região ...