Home » TECNOLOGIA » CPMI das Fake News ouve donos de empresa acusada de fraude nas eleições de 2018

CPMI das Fake News ouve donos de empresa acusada de fraude nas eleições de 2018

Os parlamentares também vão ouvir a Sociedade Brasileira de Imunizações sobre notícias falsas a respeito de saúde pública e vacinas

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News ouve nesta semana representantes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Sociedade Brasileira de Imunizações, e os proprietários da empresa Yacows.

A Yacows é uma das empresas acusadas de operar disparos em massa em favor de campanhas políticas durante as eleições de 2018. A pedido do deputado Rui Falcão (PT-SP), na quarta-feira (19) serão ouvidos os sócios-proprietários da empresa Flávia Alves e Lindolfo Antônio Alves Neto.

O depoimento está marcado para as 13 horas, no plenário 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.

Polêmica
Na semana passada, a CPMI ouviu o ex-funcionário da Yacows Hans River do Nascimento. De acordo com ele, para enviar as mensagens em massa, a empresa mantinha um cadastro de nomes e CPFs, lista que era usada para registrar chips de celular.

River causou polêmica na audiência ao negar ter disponibilizado para a imprensa informações sobre o processo trabalhista que moveu contra a Yacows. Ele disse que uma jornalista da Folha de S.Paulo obteve os documentos por conta própria. Após essas declarações, a Folha divulgou documentos, fotos, áudios e mensagens de texto enviados por River à repórter na época, contradizendo o depoente.

Por causa disso, a relatora da CPMI, deputada Lídice da Mata (PSB-BA), entrou com uma representação no Ministério Público contra Hans River por falso testemunho.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também cobrou punição ao ex-funcionário. “Dar falso testemunho numa comissão do Congresso é crime.”

Divulgação/Governo de São Paulo
Saúde - doenças - vacinas vacinação gripe idosos
Estudo mostra que 70% dos brasileiros acreditam em alguma fake news sobre vacinação

Campanha antivacina
Na terça-feira (18), os parlamentares vão ouvir, a pedido do presidente da CPMI, senador Angelo Coronel (PSD-BA), representantes da Sociedade Brasileira de Imunizações sobre notícias falsas a respeito de saúde pública e vacinas.

De acordo com o senador, a entidade publicou estudo chamado “As Fake News estão nos deixando doentes?”, que trata do impacto das notícias falsas sobre a cobertura vacinal da população.

Já a sugestão de ouvir a Organização Mundial da Saúde foi dos deputados Filipe Barros (PSL-PR) e Caroline de Toni (PSL-SC). O objetivo é que a entidade contribua na investigação da prática de cyberbullying sobre os usuários mais vulneráveis da internet e o aliciamento e orientação de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio.

A audiência será realizada a partir das 13 horas, no plenário 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.

About admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

Senado aprova adiamento da LGPD para agosto de 2021

O Senado aprovou por unanimidade o adiamento da aplicação de sanções ligadas à Lei Geral ...