Home » SAÚDE » Sensor de pulso monitora a química do corpo
O dispositivo de monitoramento de metabólitos é do tamanho de um relógio de pulso. A faixa de sensores, saliente na direção da mão, é inserida entre o relógio e a pele do usuário para coletar os dados.

Sensor de pulso monitora a química do corpo

Monitor bioquímico

Um aparelho do tamanho de um relógio de pulso foi muito além dos tradicionais dispositivos usados para monitorar sinais como batimentos cardíacos e ritmo respiratório: Ele monitora a química do corpo da pessoa.

O dispositivo pode ser usado para tudo, desde a detecção de desidratação até o monitoramento da recuperação atlética, ajudando a identificar possíveis problemas de saúde e também a melhorar o desempenho atlético.

“Esta tecnologia nos permite testar uma ampla variedade de metabólitos em tempo quase real,” disse o professor Michael Daniele, da Universidade Estadual da Carolina do Norte (EUA).

Metabólitos, ou metabolitos, são marcadores que podem ser monitorados para avaliar o metabolismo de um indivíduo: Se os níveis de metabólitos de alguém estiverem fora dos parâmetros normais, isso poderá informar aos treinadores ou profissionais de saúde que algo está errado. Para os atletas, a informação também pode ser usada para ajudar a adaptar os esforços de treinamento para melhorar o desempenho físico.

“Para este estudo de prova de conceito, testamos o suor de participantes humanos e monitoramos glicose, lactato, pH e temperatura,” contou Daniele.

Metabólitos ou eletrólitos

A parte sensível do aparelho consiste em uma fita substituível dotada de sensores químicos. Essa tira fica em contato com a pele do usuário, para capturar o suor. Os dados dos sensores na fita são interpretados pelo hardware dentro do dispositivo, que registra os resultados e os transmite para o celular ou relógio digital do usuário.

“O dispositivo é do tamanho de um relógio comum, mas contém equipamento analítico equivalente a quatro dos dispositivos eletroquímicos volumosos atualmente usados para medir os níveis de metabólitos no laboratório,” disse Daniele. “Criamos algo que é verdadeiramente portátil, para que possa ser usado em campo”.

As tiras do sensor podem ser personalizadas para monitorar outras substâncias que possam ser indicadoras de desempenho esportivo e de saúde – como eletrólitos.

Os pesquisadores estão agora realizando um estudo para testar a tecnologia fora do laboratório, usada por voluntários sob uma variedade de condições.

About admin

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

x

Check Also

Para proteger seu cérebro, não tente agradar demais

Personalidade à prova de Alzheimer? Exames de imagens cerebrais e avaliações psicocognitivas, realizadas ao longo ...