Veja por que você precisa fazer seu Planejamento Sucessório HOJE!

Algumas ferramentas deste instituto podem trazer benefícios tributários imediatos à toda família

O Planejamento Sucessório nada mais é do que estudar e elaborar um plano de partilha de bens, dentre eles, imóveis, móveis, quotas empresariais e dinheiro. Definir quem dará sequencia na administração da sua empresa e de que forma isso vai acontecer no mundo jurídico. É definir, dentro da legislação vigente, quem vai ter acesso aos seus fundos de investimento e quando isso vai acontecer. Quem vai ficar com a casa da praia e quem vai ficar com a casa na cidade, por exemplo. Isso tudo, é claro, depois de sua morte.

Apesar de soar estranho, o instituto do Planejamento Sucessório está sendo cada vez mais utilizado por pessoas que se preocupam com sua família, com a continuidade do sucesso de seus negócios e com o patrimônio que arduamente foi construído ao longo da vida.

Não é incomum, por exemplo, que famílias sejam destruídas em razão da longa discussão de partilha em inventário. Além disso, muitas vezes os herdeiros não têm disponíveis os recursos suficientes para partilhar um patrimônio de alto valor sem ter que se desfazer de algum bem.

Nesse sentido, o PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO É UMA FORMA MAIS ECONÔMICA, MAIS PRÁTICA E MENOS CONFLITUOSA DE DISPOR SEU PATRIMÔNIO EM VIDA, independente do tamanho do patrimônio constituído.

É importante deixar claro que sua eficácia fica condicionada ao conhecimento amplo dos desejos e preferências daquele que faz o planejamento.

Aqui na Gothe & Capitanio, consideramos que para um planejamento bem executado é preciso, em uma primeira etapa, realizar um criterioso diagnóstico da situação familiar, legal, patrimonial e tributária dos envolvidos.

Nesse momento levamos em conta, por exemplo, a quantidade de imóveis, a existência de ativos financeiros, o regime de bens do casamento, negócios da família e também a participação dos filhos nos negócios.

Depois de realizado o diagnóstico, é possível, por exemplo, fazer a doação em vida, testamento, ou então utilizar-se de produtos e estruturas jurídicas que permitem a transmissão dos bens com maior facilidade e menos custos, inclusive, em algumas situações, até dispensando a abertura de processo de inventário ou inventário extrajudicial.

Veja aqui, os principais objetivos que buscamos com o seu planejamento sucessório:

1. Preservação do Patrimônio e distribuição racional de bens;

2. Preservação das atividades empresariais familiares;

3. Liberação ágil de ativos financeiros e recursos;

4. Evitar discussões sucessórias e disputa com herança;

Mas você deve estar se perguntando: Como isso é possível?!

Vamos listar a vocês os principais instrumentos utilizados para planejar sua sucessão, vamos lá:

1. Testamento;

2. Partilha em vida: doação e usufruto;

3. Seguro de vida;

4. Planos de previdência privada;

5. Fundos fechados;

6. Holdings

É muito importante dizermos que para iniciar o planejamento sucessório não existe idade certa, até por que, algumas ferramentas deste instituto podem trazer benefícios tributários imediatos à toda família e podem ser revisados periodicamente para que esteja sempre adequado às realidades familiar, legal, patrimonial e empresarial de sua família.

Quer saber mais sobre o Planejamento Sucessório, entre em contato conosco, teremos satisfação em atendê-lo.

ana@gothecapitanio.com.br

gothecapitanio.com.br

48 991371483

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

%d blogueiros gostam disto: