Resíduos – João Pessoa atende metas de coleta seletiva estabelecidas pela política nacional

É comum a destinação inadequada dos resíduos das cidades serem alvo de críticas de toda população no Brasil, por razões óbvias como mal cheiro, proliferação de vetores que causam doenças, poluição visual e agressões ao meio ambiente. A reciclagem de resíduos é apontada como uma das ações mais eficazes, já que grande parte dos resíduos pode ser reaproveitada.

A cidade de João Pessoa se destaca positivamente atendendo às metas de recuperação de reciclados (coleta seletiva) estabelecidas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei nº 12.305/2010) e pelo Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de João Pessoa (PMGIRS), transformado em lei municipal em 2014 (Lei 12.957), apresentando um dos maiores índices de material reciclado entre as Capitais brasileiras, variando de 2 a 5%, aproximadamente.

“Ao longo dos anos, a Emlur vem investindo na expansão da coleta seletiva com ações diversas, desde política ligada aos catadores de material reciclado, passando pelo tratamento de resíduos da construção civil, do lixo eletrônico, pilhas, baterias e outros projetos, como o Cata-Treco”, ressalta Lucius Fabiani, superintendente da Emlur.

Ele lembra, ainda, que João Pessoa foi um das primeiras Capitais a por fim ao lixão e a criar seu aterro sanitário. “São ações que trouxeram benefícios para a cidade, como contribuir para a preservação do meio ambiente e para o tratamento dos resíduos gerados diariamente pela população”.

De acordo com dados da pesquisa Nacional de Saneamento Básico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2015, são recolhidos no país cerca de 180 mil toneladas diárias de resíduos sólidos e mais da metade é jogada, sem qualquer tratamento, em lixões a céu aberto. No Brasil, apenas 18% das cidades contam com serviço de coleta seletiva.

Novidades – A ação mais recente implantada foi o Projeto Piloto de Coleta Seletiva Porta a Porta, no Bairro de Manaíra, iniciado no final do mês de março, além da instalação de 12 conjuntos de Pontos de Entrega Voluntária (PEV) em pontos estratégicos da cidade.

O engenheiro Josué Peixoto, coordenador da Coleta Seletiva da Emlur, explica que as ações do Projeto Piloto estão sendo monitoradas. Na primeira etapa, a equipe de educadores ambientais realizou visitas e reuniões nos condomínios, residências e estabelecimentos comerciais, com distribuição de material educativo.

A segunda etapa é o recolhimento dos resíduos, realizada pelos catadores cadastrados na Emlur, vinculados ao Galpão de Reciclagem do Bairro do Bessa (que atende a região). Os catadores recolhem o material em Manaíra – nos locais cadastrados e nas praças do Bairro nas quais foram instalados os PEV: Sílvio Porto, Alcides Carneiro e Chateaubriand Arnaud.

Metas para 20018 – Segundo Josué Peixoto, a meta para este ano é manter o monitoramento e estudar as possibilidades para sua ampliação para outras localidades, tanto do projeto piloto de Manaíra, quanto com relação à instalação de novas unidades de PVE. “Nossa equipe de educadores esta à disposição dos moradores de Manaíra que queiram aderir ao Projeto de Coleta Seletiva, basta nos procurar na sede da empresa ou através do número 3214 7622”, reforça Peixoto.

Além do bairro de Manaíra, os PEV foram instalados nos Parques da Lagoa e Parahyba (Bessa); nas praças Coqueiral (Mangabeira), da Paz (Bancários), Soares Madruga (Valentina Figueiredo) e Praça dos Motoristas (Jaguaribe); além da Universidade Estadual da Paraíba (Cristo Redentor) e na Orla Marítima (Cabo Branco e no final da Avenida Rui Carneiro).

Em cada local foram instalados dois equipamentos (um para vidro/metal, outro para papel/plástico). O material depositado é recolhido periodicamente pelos catadores de material reciclado e posteriormente retornam à cadeia produtiva.

Coleta Seletiva – A Coleta Seletiva em João Pessoa é feita pelos catadores integrantes das Associações – Astramare/ Ascare-JP e Acordo Verde, que trabalham nos galpões localizados nos Bairros Treze de Maio, Cabo Branco, Bessa, Mangabeira IV e Jardim Cidade Universitária, além da Central de Triagem localizada no Aterro Metropolitano.

A Emlur dá suporte disponibilizando o galpão para o armazenamento dos resíduos coletados, o veículo para transporte desses materiais, fardamento, equipamentos de proteção individual (EPI), prensa hidráulica e uma refeição.

Avanços de João Pessoa 

·        Instalação de pontos de coleta de lixo eletrônico (parceria com a Ecobras);

·        Projeto Cata Treco, que recolhe móveis e objetos descartados pela população;

·        Recolhimento de pneus em terrenos e pequenas oficinas, destinados à logística reversa (Reciclanip).

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

%d blogueiros gostam disto: