Ataque hacker expõe dados de 100 mil clientes do banco Inter

Instituição bancária nega

Dados pessoais de cerca de 100 mil clientes do Banco Inter foram expostos, durante as últimas semanas, após um suposto ataque hacker. Senhas, fotos de cheques e documentos estão entre os arquivos presentes em uma pasta criptografada de 40 GB, que foi recebida pelo site ‘TecMundo’.

De acordo com a reportagem, um hacker autodenominado “John” enviou um manifesto ao portal dizendo como teve acesso a estes dados, e quais foram os motivos que o levaram a invadir o sistema do banco. Ele também dá detalhes de uma suposta situação de extorsão, afirmando que o banco pagaria para deixar “este caso de lado”. O hacker disse que o pagamento não foi realizado.

“John” disse que explorou uma brecha na nuvem do sistema bancário para obter os dados dos clientes do banco.

Em comunicado, o Banco Inter nega a notícia. Confira a nota na íntegra:

“O Banco Inter comunica que foi vítima de tentativa de extorsão e que imediatamente constatou que não houve comprometimento da segurança no ambiente externo e nem dano à sua estrutura tecnológica. A companhia esclarece, ainda, que comunicou o fato às autoridades competentes e a investigação corre em sigilo.

Reforça também que, conforme a Lei 5.250/1967, Art. 16, é crime a divulgação de “notícias falsas ou fatos verdadeiros truncados ou deturpados” a respeito de instituição financeira, ou para causar “perturbação da ordem pública ou alarma social”.

O TecMundo confirmou 81,609 mil nomes no vazamento, enquanto o hacker afirma serem mais de 300 mil nomes envolvidos, o que incluiria todos os clientes do banco — muitos documentos dentro do arquivo de 40 GB estavam protegidos por senhas, não sendo possível a confirmação das outras milhares de contas alegadas.

O Banco Inter, que também recebeu o arquivo de 40 GB, negou uma invasão e comentou: “O Banco Inter segue as regulamentações de segurança aplicáveis à natureza do serviço prestado, estando em conformidade com as boas práticas no que se refere à proteção dos dados pessoais de seus clientes. Nesse sentido, busca constantemente o aperfeiçoamento de sua segurança digital. Inclusive, é pioneiro na migração de dados para computação em nuvem junto ao seu parceiro Amazon Web Services”

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

%d blogueiros gostam disto: