Auriculoterapia é eficaz no tratamento de chikungunya

Auriculoterapia contra chikungunya

Derivada da acupuntura, a auriculoterapia usa sementes no lugar das agulhas.

febre chikungunya, transmitida pelo pernilongo Aedes aegypti, traz efeitos de longo prazo, incluindo dores intensas nas articulações dos pés, das mãos e do corpo todo, impedindo até mesmo hábitos saudáveis, como caminhadas.

Essa fase crônica, que atinge cerca de metade dos pacientes atingidos pela doença, fez com que hoje a chikungunya seja considerada mais grave que a dengue e zika.

Ainda não existe um tratamento específico para essa fase crônica da chikungunya.

Mas uma terapia alternativa está dando resultados promissores no alívio dos sintomas.

É a auriculoterapia, uma técnica derivada da acupuntura, mas que não usa agulhas, e sim sementes fixadas em diversos pontos na orelha do paciente. A terapia complementar vem da cultura chinesa e já foi usada para o tratamento de várias doenças.

“Devido ao baixo custo e ao relato na literatura científica sobre a sua efetividade no tratamento das dores musculoesqueléticas, o resultado foi positivo. A medida que a demanda de pacientes aumentou na nossa unidade, nós sentimos a necessidade de fazer também uma capacitação de profissionais do Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF) para essas práticas integrativas,” detalhou Bernardo Diniz Coutinho, da Universidade Federal do Ceará.

As aplicações são feitas de acordo com a situação de cada paciente.

“O paciente que procura o nosso serviço, normalmente, já vem com histórico de dor intensa, e isso acaba comprometendo a qualidade do seu sono, do seu estado de humor, as suas relações sociais no trabalho, o desempenho de atividades em casa. Um paciente com histórico de meses de dor, sem melhora com o uso do tratamento de medicamentos, com a auriculoterapia ele relata melhora, com redução da intensidade da dor no corpo, melhora da qualidade do sono e na hora que a gente avalia a capacidade física dele, de exames de testes clínicos confiáveis, nós percebemos também a melhora a parte funcional do corpo a partir da segunda sessão”, destacou Bernardo.

A auriculoterapia é uma das 29 Práticas Integrativas Complementares oferecidas pelo SUS.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

%d blogueiros gostam disto: