Prefeitura Municipal de Cabedelo visita comunidades carentes, distribui sopa e anuncia estudo para a viabilidade do projeto Dona Paizinha

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), em parceria com Associações Comunitárias, ONGs e Igrejas, durante esta semana, realizou mais uma atividade do projeto “Dona Paizinha”, que distribui sopa em diversas comunidades carentes de Cabedelo. Durante as ações, além de apresentar os serviços públicos da pasta que estão disponíveis para a população, os técnicos de diversos setores têm a oportunidade de conhecer in loco as necessidades de cada comunidade visitada.

Com o apoio do prefeito Vitor Hugo, o projeto “Dona Paizinha” visa levar uma refeição digna às comunidades mais carentes da cidade. De início, as ações foram concentradas nas comunidades de Oceania I, no bairro do Jacaré; e já estão sendo ampliadas para outros bairros, a exemplo da comunidade da Maré, no bairro de Camalaú; na rua da Associação de Moradores, no bairro de Jardim Manguinhos; e na comunidade do papelão (Antigo Lixão), no bairro Jardim Camboinha.

A Semas, junto à Procuradoria Jurídica da Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), estuda a viabilidade econômica e legal da implantação de um programa assistencial com este objetivo e, ainda, a implantação do primeiro restaurante popular na cidade.

“Uma iniciativa como essa tem uma importância muito grande e pode trazer um pouco de dignidade para muitas famílias que vivem em vulnerabilidade social nas comunidades carentes. Antes mesmo do mandato de prefeito, nós já realizávamos esse tipo de projeto e, agora, podemos dar um suporte legal e ampliar essa atividade. Além disso, estamos estudando a viabilidade da implantação de um restaurante popular, que é mais um sonho para a nossa cidade, onde as pessoas que mais precisam vão ter direito a uma refeição completa e por um custo muito baixo. Nessas ações, ainda temos a oportunidade de verificar os serviços públicos de infraestrutura, saúde, esgotamento sanitário e outras áreas. Tem muito trabalho a ser feito em Cabedelo, e nós já estamos conseguindo mudar essa realidade. Eu estou muito feliz porque as pessoas estão esperançosas e não podemos perder esse sentimento”, ressaltou Vitor Hugo.

Sopão – Em cada comunidade são servidos aproximadamente 50 litros de sopa, cuidadosamente preparada por equipe de cozinheiros e acompanhados por uma nutricionista. O projeto presta uma homenagem à “Dona Paizinha”, uma cabedelense e grande benfeitora das comunidades carentes, que realiza um trabalho comunitário similar há muitas décadas na cidade.

A secretária de Assistência Social, Cynthia Cordeiro, comentou sobre o projeto, destacando que a população tem a oportunidade, ainda, de conhecer e acessar todos os serviços da pasta.

“Esse projeto já existia fora do âmbito da Prefeitura e nós estamos abraçando esta causa, e chamando as instituições com intenção de fortalecê-la. Nosso objetivo é aproximar o poder público das comunidades mais carentes e poder sentir a necessidade das pessoas, também procurando inser-las nos programas sociais já desenvolvidos pela Semas. O atual prefeito tem muita preocupação com a infraestrutura e com o atendimento do serviço público nas comunidades mais carentes, e esse é o nosso foco. É importante lembrar que a nossa secretaria está de portas abertas para todos”.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

%d blogueiros gostam disto: