Como você pode tirar o visto de estudante para os EUA

Fazer intercâmbio nos Estados Unidos pode ser um passo importantíssimo para sua carreira. Seja depois do Ensino Médio ou em uma pós-graduação, estudar fora te garante destaque no mercado, novas perspectivas e experiências e oportunidades únicas

Com tantas vantagens, não é de se espantar que tanta gente busque métodos para realizar o sonho do intercâmbio. No entanto, esse processo gera muitas dúvidas.

Já é bastante complicado entender como conseguir bolsas de estudo no exterior, ou aprender todos os termos relacionados ao ensino – que são bastante particulares em cada país. Além disso, você estará lidando com outro idioma, outra cultura, outra rotina… ufa! Já é uma quantidade imensa de informação para absorver, e isso que você nem começou a pensar na documentação.

A entrada e permanência de pessoas nos Estados Unidos têm se tornado cada vez mais burocráticas, em especial quando falamos de vistos estudantis para estudantes na América Latina. O volume altíssimo de imigração ilegal fez com que o país estreitasse a fiscalização nas fronteiras, e por isso, tudo precisa estar acertado nos mínimos detalhes.

Quer mais informações sobre como estudar nos Estados Unidos? Veja o que você precisa saber para conquistar sua bolsa de estudos nesse outro post!

Mas não é porque é preciso ter atenção à documentação que você deve desistir! Esse é um processo simples, quando você está armado com a informação certa. Por isso, preparamos esse post com tudo o que você precisa saber para tirar seu visto de estudante sem problemas. Continue lendo e confira:

Como funciona o visto de estudante?

O visto de estudante e o visto de intercâmbio são duas categorias de vistos para não imigrantes. Você pode obter mais informações sobre esse tipo de visto nessa página do Consulado Americano.

Trata-se de uma autorização temporária para entrar e permanecer no país. O tempo de estadia varia de acordo com o tipo de visto e o tempo do curso que você fará. Em alguns casos, o visto deve ser renovado periodicamente durante sua estadia no país.

Como tirar o visto de estudante para os EUA: Passo a Passo

Apesar da burocracia, o processo de solicitação de visto é muito simples, em especial para não-imigrantes. Os documentos são emitidos através da Embaixada em Brasília e dos Consulados em Recife, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

A seguir, você encontra um passo a passo detalhado para conseguir o seu:

Passo 1: Checando os requisitos

Antes de mais nada, a instituição de ensino onde você irá estudar deverá te enviar um formulário, conhecido como formulário I-20, que é o formulário de solicitação do visto F-1.

Se você for um visitante de intercâmbio, a organização ou órgão governamental dos EUA que patrocina a sua vinda deverá lhe enviar um formulário DS-2019 para solicitação do visto J-1.

É essencial verificar se o nome que consta no formulário está igual ao que você tem no passaporte. Essa é uma das principais causas de problemas no processo do visto.

A instituição educacional sponsor (patrocinador) também tem como obrigação realizar o registro do aluno no sistema SEVIS. Lembre-se de levar o documento original do formulário “I-20” e o comprovante do pagamento do SEVIS quando for à entrevista do visto.

Também será necessário contar com uma foto, que deve se adequar às seguintes especificações:

  • Ter sido tirada nos últimos seis meses;
  • Ter 5 cm x 5 cm, centralizada. A cabeça (medida do topo do cabelo até embaixo do queixo) deve medir de 2,5 cm a 3,5cm com a linha dos olhos entre 2,8 cm e 3,5 cm do limite inferior da foto. As fotos podem conter uma margem branca pequena (de cerca de 0,5cm);
  • Ser colorida com fundo branco ou cinza claro;
  • Não ser montada em moldura, com o rosto inteiro ocupando cerca de 50% da área da fotografia.

Informações adicionais sobre fotografia segundo o site da Embaixada Americana:

  • Coberturas de cabeça como chapéus ou lenços só serão aceitos por motivos religiosos e, mesmo assim, não podem cobrir nenhuma parte do rosto do solicitante;
  • Óculos escuros ou qualquer coisa usada que esconda a face só serão aceitos se exigidos por determinação médica (como um tapa-olho, por exemplo);
  • Uma foto que mostre uma pessoa usando uma máscara tradicional ou véu que não permita a identificação adequada não será aceita;
  • Fotos com chapéus militares, aeronáuticos ou profissionais não serão aceitas. Fotos com solicitantes usando adereços de cabeça tribais, nacionais ou de qualquer natureza que não especificamente religiosa não serão aceitas;
  • Coberturas de cabeça são aceitas apenas quando o rosto do solicitantes está completamente exposto.

Passo 1 (Alternativo): Formulário online

Recentemente, os Estados Unidos passaram a implementar um novo formulário de solicitação de visto de não-imigrante, chamado DS-160, que deve ser preenchido online.

Nessa página, você encontra as instruções para preenchimento e os links para obter o formulário. Esse formulário tem como objetivo substituir todos os outros formulários, por isso, verifique com a embaixada se esse procedimento já é válido para o seu tipo de visto.

Você deverá submeter sua foto ao preencher o formulário online. Ela deve respeitar os mesmos requisitos descritos no tópico anterior. Não esqueça de levar uma cópia impressa do formulário no dia da entrevista.

Passo 2: Marcando a entrevista

O próximo passo é marcar a entrevista e realizar o pagamento das taxas necessárias. Não estenda muito esse período. Lembre-se que vistos de estudantes podem ser emitidos até 120 dias antes da data de início do curso que consta no formulário I-20. Já os de intercâmbio podem ser emitidos a qualquer momento antes da data que consta no DS-2019.

No site da embaixada americana, você encontra todas as opções de localidades para marcar a entrevista. O procedimento para agendamento deve ser verificado com a localidade escolhida.

Para tirar o visto, é necessário pagar duas taxas, uma para o visto e uma para a inscrição no SEVIS. Entenda melhor:

  • Taxa de solicitação de visto: US$160. O pagamento pode ser realizado na embaixada ou consulado dos EUA ou em banco designado pela embaixada.
  • Taxa de inscrição SEVIS: US$200. Pode ser paga com um cartão de crédito internacional válido, através desse link.

Passo 3: Preparando-se para a entrevista

A entrevista deve ser considerada um evento formal. Dessa forma, lembre-se de se portar e se vestir como se estivesse se preparando para uma entrevista de emprego. Você terá pouco tempo para conversar com o consular, portanto, as primeiras impressões contam.

É importante que você consiga responder as perguntas de maneira rápida, completa e clara. E não se preocupe se você não falar inglês: milhares de estudantes buscam o intercâmbio justamente com o objetivo de aprender a língua. Se o consular não falar português, você tem direito de requisitar um intérprete.

O principal assunto durante a entrevista serão seus objetivos acadêmicos nos Estados Unidos. Prepare-se para responder à essas perguntas:

  • Porque estudar nos Estados Unidos, para sua área, é melhor do que estudar no seu país?
  • O que você vai estudar, e para exercer qual profissão?
  • Qual é o seu plano de estudos?
  • Onde você ficará hospedado, onde se localiza sua escola e porque você quer estudar nela?
  • Suas notas são boas? Se não, qual sua estratégia para obter êxito nos estudos nos EUA?

Não deixe de levar cartas de recomendação de professores ou diretores, se você as tiver. Evite respostas vagas ou que exageram na exaltação das qualidades dos Estados Unidos. Elas não costumam a agradar entrevistadores.

Passo 4: O que fazer se o visto for negado?

Na maioria das vezes, o motivo da recusa é referente a alguma documentação que não foi encaminhada, porém, é possível pedir a revisão dessa decisão.

Basta apresentar a documentação adicional. Em alguns casos, podem ser pedidos novos documentos, como comprovação de emprego ou de propriedade de imóvel ou negócio. Além disso, você pode requisitar que a instituição de ensino que você pretendia frequentar envie um e-mail ou faz para a embaixada requisitando a solicitação.

Dicas extras: dúvidas comuns sobre a entrevista

Confira alguns pontos que costumam a causar muitas dúvidas no processo de visto estudantil:

  • Capacidade financeira: É comum que você precise comprovar que possui capacidade financeira de se manter nos Estados Unidos. Muitas vezes, ajuda levar comprovantes e declarações bancárias para constatar o fato.
  • Intenção de voltar: Como se trata de um visto temporário, o consulado normalmente busca avaliar suas intenções de voltar para o Brasil. O entrevistador poderá fazer perguntas sobre suas raízes e conexões no Brasil, além do seu plano de estudos.

Conclusão

Embora o processo de solicitação de um visto de estudante internacional ou visto de intercâmbio possa ser confuso, milhares de estudantes conseguem atender os requisitos do visto. Por isso, não desanime!

No ano passado foram emitidos 471.712 vistos de estudantes F-1 e atualmente existem 1,208,074 milhões de estudantes nos Estados Unidos com vistos F e M! Na grande maioria dos casos, esse tipo de visto é aprovado.

Se você se preparar com cuidado, se atentar à documentação e não esquecer de nenhum detalhe, realizar esse sonho fica muito mais fácil.

Confira mais dicas para estudar fora do país:

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

%d blogueiros gostam disto: