Médica reúne população para debater crise administrativa em Santa Rita

A forte rejeição a administração do prefeito de Santa Rita, Emerson Panta (PSDB), fez surgir um ciclo de debates popular que reuniu moradores, lideranças e profissionais de diversas áreas nesta quarta-feira (13) para debater a situação caótica em que se encontra o município de Santa Rita, principalmente na área da saúde. O encontro foi idealizado pela médica geriatra Joelma Pedro, que realiza um trabalho social reconhecido por toda população santa-ritense, é nascida, criada moradora da cidade e coordenadora de emergência do Hospital Filantrópico de Santa Rita.

O caos na saúde, problemas com a educação, mobilidade urbana, transporte coletivo, infraestrutura e iluminação pública, foram os problemas apontados pelos moradores presentes na reunião, realizada no bairro de Tibiri II, na residência do senhor Manoel Rufino, um dos fundadores do conjunto Tibiri.

A médica Joelma Pedro ressaltou que o objetivo da reunião é dar voz à população que não tem a quem recorrer. Por isso, o grupo de moradores resolveu criar o ciclo de debates “Encontros pro Bem de Santa Rita – O diagnóstico quem dá é o povo”, onde várias reuniões serão realizadas em bairros e comunidades, e ao final do ciclo, uma carta com o título, ‘SOS Santa Rita’, será redigida e entregue ao Ministério Público e a Câmara Municipal de Vereadores.

Com uma das maiores arrecadações da Paraíba, a cidade de Santa Rita ainda aguarda a realização das obras prometidas pelo prefeito Emerson Panta. Dinheiro tem. A cidade arrecada cerca de 16 milhões mensalmente.

“Essa é a primeira de muitas reuniões onde os problemas da nossa cidade que todo mundo já conhecem, estão sendo discutidos, abordados e vamos cobrar ações, serviços e as obras que não existem. Nosso povo precisa de saúde, precisa de respeito e precisa principalmente ser lembrado por essa gestão que maltrata Santa Rita. Chegou a hora de mostrar que não vamos cruzar os braços e ver nossa cidade definhar.”, disse a médica Joelma Pedro.

O grupo formado por médicos, advogados, assistentes sociais, bombeiros, aposentados, jovens estudantes e lideranças locais, organiza uma ação social com serviços de saúde e apoio jurídico no bairro de Marcos Moura, onde o único PSF que existia foi fechado na atual gestão.

Para os participantes da reunião, a gestão do prefeito Emerson Panta está acomodada, inerte e imóvel, pois a população tem medo de cobrar seus direitos e denunciar os desmandos.

A crítica se potencializa ainda com o fato de que neste ano, a atual gestão que paga a duas empresas de coleta de lixo, começou a cobrar taxa do lixo aos moradores sem prestar o serviço de coleta regularmente.

Além de todos esses problemas, ruas estão esburacadas, praças, ginásios esportivos e campos de futebol cobertos de sujeira, lixo, pichação, mato e obras abandonadas fazem parte da realidade dos moradores de Santa Rita.

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

%d blogueiros gostam disto: