Connect with us

Educação & Cultura

Para além de Ângela Davis: 6 mulheres negras que construíram o pensamento feminista no Brasil

“Por que no Brasil vocês precisam buscar essa referência nos EUA? Eu aprendo mais com Lélia Gonzalez do que vocês poderiam aprender comigo”, questionou Davis em 2019.

A professora e filósofa feminista Ângela Davis, 75, que é vista como ícone do feminismo negro no mundo, repetidamente recusa este lugar. Em 2019, quando veio ao Brasil lançar o livro Uma Autobiografia, publicado originalmente em 1974 nos Estados Unidos, disse se sentir “estranha” por ser escolhida para este papel também no Brasil.

“Por que aqui no Brasil vocês precisam buscar essa referência nos Estados Unidos? Eu acho que aprendo mais com Lélia Gonzalez do que vocês poderiam aprender comigo”, disse, durante uma palestra em São Paulo. 

Sempre que tem oportunidade, Davis cita a antropóloga Lélia Gonzalez, morta em 1994, em seus discursos. Segundo ela, Lélia, que foi uma das criadoras do  MNU (Movimento Negro Unificado) e autora de livros como O Lugar do Negro (1982) já pensava o conceito de interseccionalidade muito antes do termo se popularizar na academia. O termo é utilizado para explicar a sobreposição de preconceitos de raça, gênero e classe em sociedade.

“Nós, nos Estados Unidos, necessitamos ter acesso a essas escritas, ideias e práticas que constituem o feminismo negro brasileiro muito mais do que vocês necessitam das nossas referências”, afirmou Davis, ovacionada pela plateia.

Davis também citou a socióloga Luiza Bairros, a doutora em educação Sueli Carneiro, a socióloga Vilma Reis, a escritora Conceição Evaristo, a ialorixá Mãe Stella de Oxóssi, a socióloga Ângela Figueiredo e lembrou a vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018.

Não é novidade que as discussões sobre feminismo têm despertado maior interesse do público nos últimos anos no Brasil e no mundo e que uma consequência disso é que editoras têm enxergado novas possibilidades de mercado na publicação ou tradução de livros de intelectuais feministas.

Mas a pergunta de Davis parece seguir sem resposta: por que, no Brasil, referências norte-americanas e europeias do feminismo são mais conhecidas do que as intelectuais que viveram – e ainda vivem – por aqui?

Especialistas ouvidas pelo HuffPost Brasil sinalizam que esta falta de visibilidade e acesso é, na verdade, sintoma de uma cultura marcada pela valorização de uma outra lógica única e eurocêntrica de produção intelectual.

“Até hoje é dificílimo você garimpar os escritos de Lélia Gonzalez, de Beatriz Nascimento, duas mulheres importantíssimas para o feminismo no Brasil e que são citadas por Angela Davis. O mercado editorial faz escolhas. As pessoas, no Brasil, continuam conhecendo mais ela do que Conceição Evaristo e Carolina Maria de Jesus”, diz Giovana Xavier, autora do livro Você pode substituir mulheres como objetos de estudo por mulheres negras contando a sua própria história.

Ao longo da história, Lélia Gonzalez, Beatriz Nascimento e Sueli Carneiro, por exemplo, só tiveram livros publicados de forma independente e em editoras organizadas por coletivos do movimento negro como Selo Negro Edições, Editora Malê, Filhos da África e os selos criados recentemente como “Feminismos plurais”, da editora Pólen, idealizado por Djamila Ribeiro.

Para a historiadora e professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), o acesso a essas autoras é importante para que mais pessoas ― dentro ou fora da academia ― possam ler mulheres negras que, pela escrita, reafirmaram sua própria história e pensaram um outro projeto de mundo.

“Nós temos o nosso pensamento negro feminista. É importante que novas gerações entrem em contato com isso. O feminismo negro não se resume a Angela Davis, ele é alimentado por um papel histórico das mulheres brasileiras.”

Levantamento feito pelo Gelbc (Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea) da UnB (Universidade de Brasília) analisou mais de 600 romances de autoria nacional publicados entre 1965 e 2014 por grandes editoras. O estudo constatou que mais de 70% foram escritos por homens e 90% por pessoas brancas. 

“Porque os conteúdos das intelectuais e feministas brasileiras continuam confinados aos blogs, às mídias ativistas, por exemplo? Esses espaços também são importantes, é claro. Mas é significativo também que estes livros possam estar no mercado editorial formal”, critica Xavier. 

Um exemplo de movimentação é o fato de que a obra de Carolina Maria de Jesus será publicada pela editora Companhia das Letras, uma das maiores do País. Diversos de seus escritos nunca foram publicados ou estão fora de circulação. Segundo a editora, o projeto terá supervisão de Vera Eunice de Jesus, filha de Carolina, e da escritora Conceição Evaristo.

“O feminismo, como o pensamento crítico em geral, é muito perigoso para os jogos de poder. Conceição Evaristo disse: ‘o imaginário brasileiro, pelo racismo, não concebe reconhecer que as mulheres negras são intelectuais’. As publicações que temos hoje são apenas o começo”, diz Bhuvi Libânio, pesquisadora e tradutora de livros como Eu não sou uma mulher?, de bell hooks e A Mística Feminina, de Betty Friedan, ambas norte-americanas.

“Essas obras [tanto de brasileiras, quanto estrangeiras] incentivam o pensamento crítico e é só por meio dele, de muita reflexão e diálogo — e cada vez mais diálogo —, que poderemos quebrar os muros que nos separam.”

Neste 25 de julho, quando é celebrado o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, assim como o Dia de Teresa de Benguela, mulher escravizada que se tornou líder de um povoado no Brasil colonial, o HuffPost lista 6 feministas negras brasileiras para você conhecer mais.

1. Luiza Bairros

Luiza Bairros, quando foi ministra da Secretaria da Igualdade Racial, ao lado da então presidente...
Luiza Bairros, quando foi ministra da Secretaria da Igualdade Racial, ao lado da então presidente Dilma Rousseff (PT).

Luiza Bairros foi – e ainda é – uma das referências mais importantes do feminismo negro no Brasil. Socióloga, ela foi ministra da Secretaria da Igualdade Racial no primeiro mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), entre 2011 e 2014. Na época, trabalhou pela implementação do Estatuto da Igualdade Racial e denunciava a violência contra jovens negros no País. 

Natural de Porto Alegre e morando em Salvador desde 1979, ela foi um dos nomes mais atuantes no País em temas ligados a negritude e gênero. Doutora em sociologia pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, ela também trabalhou em projetos da ONU (Organização das Nações Unidas) durante sua carreira. Morreu em 2016, aos 63 anos, vítima de um câncer de pulmão.

2. Nilma Lino Gomes

Nilma Lino Gomes, primeira mulher negra a comandar uma universidade pública federal no Brasil,...
Nilma Lino Gomes, primeira mulher negra a comandar uma universidade pública federal no Brasil, a Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira).

Primeira mulher negra a comandar uma universidade pública federal no Brasil – a Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), no Ceará –, Nilma Lino Gomes vê a educação como determinante para transformação social. “Todo ataque à universidade pública resulta em aumento de desigualdades para as mulheres negras”, disse em entrevista ao HuffPost.

Pedagoga, Lino Gomes, é ex-ministra das Mulheres, Direitos Humanos e Igualdade Racial. Ela ocupou o cargo entre 2015 e 2016, durante o segundo mandato da então presidente Dilma Rousseff. Hoje é professora da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Nome importante para o feminismo no Brasil, também escreveu livros sobre educação e identidade. Entre eles, A mulher negra que vi de pertoO processo de construção da identidade racial de professoras negras (Coleção Griô/Texto) e Sem Perder A Raiz – Corpo e cabelo como símbolos da identidade negra (Autêntica).

3. Lélia Gonzalez

Lélia Gonzalez, antropóloga e grande nome do feminismo brasileiro, citado por Angela
Lélia Gonzalez, antropóloga e grande nome do feminismo brasileiro, citado por Angela Davis.

Lélia Gonzalez foi filósofa, antropóloga, professora, escritora, intelectual, militante do movimento negro e feminista. Pioneira, ela teve uma atuação de liderança tanto por ter participado do IPCN (Instituto de Pesquisa das Culturas Negras), uma das primeiras organizações deste tipo no País, quanto por ser uma das fundadoras do MNU (Movimento Negro Unificado) e ter formado o Nzinga – Coletivo de Mulheres Negras.

Nascida em Minas Gerais, Lélia morou grande parte de sua vida no Rio de Janeiro. Ela foi a primeira mulher negra a sair do País como representante do movimento negro, em 1979 – e chegou a se candidatar a cargos eletivos nos anos 80, mas não foi eleita. É autora de livros como O lugar de negro, de 1982, (com coautoria com o sociólogo argentino Carlos Hasenbalg) e Festas populares, de 1989. Morreu em julho de 1994, aos 59 anos, vítima de um infarto em sua casa no Rio.

4. Beatriz Nascimento

A historiadora Beatriz
A historiadora Beatriz Nascimento.

No livro Eu sou Atlântica – Sobre a trajetória de vida de Beatriz Nascimento, o escritor Alex Ratts reúne textos da intelectual e fala sobre sua história de vida. Ela foi uma pesquisadora, historiadora, ativista e poeta negra nascida em Aracaju (SE), em 1942 – mas foi no Rio de Janeiro que ela fez morada.

Filha de uma dona de casa e de um pedreiro, Beatriz se formou em história pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Depois, foi professora na rede pública de ensino do estado e cursou pós-graduação também em história pela UFF (Universidade Federal Fluminense). 

Em seus trabalhos, Beatriz questionou as narrativas históricas sobre a condição de mulheres e negros escravizados e buscou reconstituir a história dos quilombos no País. Morreu em 1995. Apesar de sua relevância, ela ainda é pouco conhecida e somente uma pequena parte de sua produção encontra-se disponível. Em 2018, o livro Beatriz Nascimento: intelectual e quilombola. Possibilidade nos dias de destruição, que recupera sua trajetória, foi lançado pela UCPA (União dos Coletivos Pan-Africanistas) de São Paulo.

5. Sueli Carneiro

Sueli Carneiro, doutora em filosofia da educação pela USP, em entrevista em vídeo...
Sueli Carneiro, doutora em filosofia da educação pela USP, em entrevista em vídeo do Instituto Serrapilheira.

Doutora em filosofia da educação pela USP (Universidade de São Paulo), Sueli Carneiro, 70, além de ser fundadora do Geledés Instituto da Mulher Negra, é uma das principais intelectuais brasileiras, que articula questões de raça e gênero em seus trabalhos que contribuem para o movimento feminista.

Autora de Racismo, Sexismo e Desigualdade no Brasil, que reúne textos produzidos de 1999 a 2010, Carneiro também teve alguns de seus principais textos reunidos pela primeira vez no livro Escritos de Uma Vida, organizado pela filósofa Djamila Ribeiro e publicado pela editora Pólen em 2019.

6. Neusa Santos Souza

Em um episódio do
Em um episódio do “Programa Espelho”, da TV Cultura, Lázaro Ramos e Sandra Almada entrevistaram Neusa Santos Souza sobre saúde mental.

Neusa Santos Souza foi uma psiquiatra, psicanalista e escritora brasileira. Neusa publicou, entre outros escritos, o livro Tornar-se Negro – As vicissitudes da identidade do negro brasileiro em ascensão social (Graal, 1983). Com ele, se tornou referência na área para pensar as dificuldade emocionais da população negra sobre a própria imagem diante dos efeitos do racismo.

“Saber-se negra é viver a experiência de ter sido massacrada em sua identidade, confundida em suas expectativas, submetida a exigências, compelida a expectativas alienadas”, escreve Souza em Tornar-se Negro

Nascida na cidade de Cachoeira, na Bahia, assim como outras intelectuais citadas, Souza escolheu o Rio de Janeiro para se estabelecer. Lá, se tornou mestre em psiquiatria pela UFRJ. Sua tese deu origem ao livro citado. Em 2008, aos 60 anos, cometeu suicídio. Na época, a Fundação Palmares lamentou sua morte e a colocou como a “primeira referência sobre a questão racial na psicologia”.

Continue Reading
Advertisement

Relógio

Grupo do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Portal Informa Paraíba

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias

TWITTER DO PORTAL INFORMA PARAÍBA

www.informaparaiba.com.br

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias.

Página do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Judiciário12 horas ago

OAB sobe tom contra Moraes e busca Câmara em meio à disputa entre Poderes

Nacional12 horas ago

Lira diz que governo Lula planta mentiras e Padilha é incompetente

Nacional12 horas ago

Governo Lula adota postura diplomática ambígua após ataque do Irã a Israel

Esporte16 horas ago

Nos pênaltis, Sousa vence Botafogo-PB e é campeão Paraibano de 2024

Esporte16 horas ago

Carol Meligeni perde para Siegemund, e Brasil cai para Alemanha mais uma vez na BJK Cup

Esporte16 horas ago

Fla encara Halcones por vaga na final da Champions League de basquete

Esporte16 horas ago

Popó confirma luta contra Vitor Belfort e anuncia quando será o combate

Esporte16 horas ago

Doornbos aconselha Verstappen: “Vá para a Mercedes, a Ford não será a melhor opção

Educação & Cultura16 horas ago

Atlas do IBGE com Brasil no centro vira polêmica: como surgiu o marco zero dos mapas?

Segurança Pública17 horas ago

É falsa informação de que STF extinguiu hora extra aos policiais civis

Judiciário17 horas ago

ADI 6.655: futuro dos cargos comissionados e veredito do STF para tribunais de contas

Judiciário17 horas ago

Último ano de mandato e o aumento na despesa com pessoal

Educação & Cultura17 horas ago

Usufruído ou não, recreio deve ser computado na jornada de professora

Judiciário17 horas ago

Reforma do Código Civil prevê divórcio unilateral direto no cartório

ESTADO17 horas ago

Mais de 68,7 mil doses aplicadas no “Dia D contra a Influenza e Multivacinação” 

CIDADE17 horas ago

Mais de 5,8 mil pessoas foram imunizadas durante o ‘Dia D’ de vacinação na Capital

ESTADO17 horas ago

Governo da Paraíba facilita acesso de pescadores ao Cadastro Nacional da Agricultura Familiar

ESTADO17 horas ago

Programa Opera Paraíba realiza primeira cirurgia de artroplastia total de quadril no Hospital Regional de Picuí

Judiciário17 horas ago

Aborto: a vida começa na concepção – recente resolução do Conselho Federal de Medicina

CIDADE17 horas ago

CPICS Equilíbrio do Ser oferece meditação para gerenciamento do estresse e da ansiedade 

CIDADE17 horas ago

Clube de Vantagens do IPM-JP concede aos aposentados descontos em rede conveniada

ESTADO17 horas ago

Agevisa adequa legislação estadual à nacional e restringe venda livre de álcool a 70% na Paraíba a partir de 30 de abril 

ESTADO17 horas ago

CRMV-PB e Abracrim alertam para maus-tratos contra animais; saiba como denunciar

Esporte17 horas ago

Alex Poatan apaga Jamahal Hill com nocaute avassalador e mantém cinturão dos meio-pesados no UFC 300

Segurança Pública18 horas ago

COMO ANALISAR E EVITAR GOLPES DO PIX

Saúde18 horas ago

UMA SEGUNDA INFECÇÃO POR DENGUE PODE SER PIOR DO QUE A PRIMEIRA?

ECONOMIA18 horas ago

IMPOSTO DE RENDA: RECEITA FEDERAL AUMENTA LIMITE DE ISENÇÃO DE IMÓVEIS

Internacional18 horas ago

Micróbios da Antártida resistem em clima similar ao de Marte

AGRICULTURA & PECUÁRIA18 horas ago

Equipes da Companhia coletam dados para atualizar números da safra de café

AGRICULTURA & PECUÁRIA18 horas ago

Safra de grãos 2023/2024 está estimada em 294,1 milhões de toneladas

Internacional9 meses ago

Cidade alemã passa a distribuir gratuitamente filtro solar

Internacional10 meses ago

IMPRESSIONANTE – GOVERNO CANADENSE ADMITE: “Os não vacinados estavam certos sobre as vacinas de mRNA”

Judiciário11 meses ago

Escravizados

ENTRETENIMENTO9 meses ago

JIBÓIA

ENTRETENIMENTO10 meses ago

Exorcista: filme “Nefarious” é “o melhor já produzido” sobre possessão demoníaca

Nacional8 meses ago

CNS reconhece religiões afro como complementares ao SUS

ENTRETENIMENTO6 meses ago

Conheça Rocco, um cão mistura de rottweiler com husky siberiano: ‘Parece o Batman’

AGRICULTURA & PECUÁRIA3 meses ago

Com produtor revisando tamanho da safra, 2024 inicia cercado de incertezas para a soja

Nacional12 meses ago

Advogado de Adélio Bispo recebeu R$ 315 mil do PCC, segundo inquérito da PF

Internacional3 meses ago

Secretário-geral da ONU condena atos criminosos no Equador

CONCURSO E EMPREGO3 meses ago

Carreiras em Extinção? Veja Quais Podem Sumir

CIDADE11 meses ago

Sapé: ex-candidato a prefeito Luizinho, vice e coligação são condenados a pagar R$ 300 mil por infringir norma eleitoral e sanitária

Nacional11 meses ago

Bomba: Alexandre de Moraes monitorava todos os passos de funcionários do gabinete de Bolsonaro e da primeira-dama desde 2021, diz Folha

Internacional3 meses ago

Fome já é generalizada em Gaza, alerta ONU

ECONOMIA3 meses ago

Calendário do Bolsa Família 2024: saiba quando você vai receber

Nacional12 meses ago

Exclusivo: imagens mostram baixo contingente de segurança no Planalto e atuação do GSI no 8 de janeiro

AGRICULTURA & PECUÁRIA3 meses ago

Número de IGs cresceu 60% em quatro anos no Brasil

CIDADE3 meses ago

Polêmica em Princesa Isabel: Vereadores aprovam aumento salarial próprio e do Executivo

Judiciário7 meses ago

Informativo destaca não exigência de provas para fixação de indenização mínima por danos morais

Nacional11 meses ago

Lira manda novo recado ao governo Lula: “grande resistência entre os parlamentares”

Judiciário6 meses ago

Entender Direito: especialistas discutem os embargos de divergência

Saúde3 meses ago

OS PRINCIPAIS LEGUMES E VERDURAS QUE AJUDAM A PREVENIR DOENÇAS CRÔNICAS

Internacional3 meses ago

Israel quer controlar e fechar fronteira entre Gaza e Egito

ENTRETENIMENTO3 meses ago

HORTÊNSIAS

Educação & Cultura3 meses ago

Campina Grande entra na disputa e poderá ser escolhida para receber nova Escola de Sargentos do Exército após impasse em Pernambuco

Segurança Pública11 meses ago

Conheça as 6 piores prisões do mundo

Nacional10 meses ago

Relator lê parecer sobre indicação de Cristiano Zanin ao STF; sabatina está marcada para 21 de junho

Internacional3 meses ago

“Perdas, dor e angústia” após ataques aéreos marcam o início do ano na Ucrânia

Educação & Cultura10 meses ago

Novo ensino médio precisa levar em conta realidade de alunos e municípios, aponta debate

Nacional11 meses ago

Repórter da TV Globo é agredida por segurança de Maduro após questionamento

Segurança Pública18 horas ago

COMO ANALISAR E EVITAR GOLPES DO PIX

Saúde18 horas ago

UMA SEGUNDA INFECÇÃO POR DENGUE PODE SER PIOR DO QUE A PRIMEIRA?

ECONOMIA18 horas ago

IMPOSTO DE RENDA: RECEITA FEDERAL AUMENTA LIMITE DE ISENÇÃO DE IMÓVEIS

Internacional3 dias ago

O PIOR LUGAR DO MUNDO PARA SER MULHER?

Saúde3 dias ago

CIÊNCIA PODE ESTAR PERTO DE DESCOBRIR ORIGEM DE TRANSTORNOS ALIMENTARES

Saúde3 dias ago

POR QUE O BRASIL TEM RECORDE DE CASOS DE DENGUE?

Nacional3 dias ago

SOTAQUE CARIOCA: POR QUE SE FALA CHIADO NO RJ?

Saúde3 dias ago

O QUE O CAFÉ FAZ REALMENTE COM O SEU CORPO

ENTRETENIMENTO4 dias ago

RECEITA DA COCADA DE MARACUJÁ

Saúde4 dias ago

IBGE APONTA QUE 60% DA POPULAÇÃO BRASILEIRA ADULTA ESTÁ ACIMA DO PESO

Saúde4 dias ago

OZEMPIC: INJEÇÕES PARA DIABETES AGORA COMO REMÉDIO PARA EMAGRECIMENTO

Internacional4 dias ago

EMPRESA DO REINO UNIDO LANÇA ‘ESCUDO’ QUE DEIXA QUALQUER PESSOA INVISÍVEL

AGRICULTURA & PECUÁRIA4 dias ago

MARÇO DE 2024 FOI O MÊS MAIS QUENTE DA HISTÓRIA

ENTRETENIMENTO5 dias ago

BRASILEIRO CASAM MENOS E FICAM MENOS TEMPO JUNTOS

ENTRETENIMENTO5 dias ago

SEXTO SENTIDO, UM PODER OCULTO?

Saúde5 dias ago

METAIS TÓXICOS EM BEBÊS

Nacional5 dias ago

PREOCUPAÇÃO COM O USO DA IA NAS CAMPANHAS POLÍTICAS VOLTA À TONA

CIÊNCIA & TECNOLOGIA5 dias ago

A CORRIDA PELO CAMINHÃO DO FUTURO

CIÊNCIA & TECNOLOGIA6 dias ago

TV 3.0: COMO SERÁ A TELEVISÃO DO FUTURO NO PAÍS

ENTRETENIMENTO6 dias ago

CRIAÇÃO DE VIEIRAS: A JOIA DO MAR EM CULTIVO SUSTENTÁVEL

Saúde6 dias ago

SINAIS DO PARKINSON PODEM APARECER BEM ANTES DOS TREMORES

Saúde6 dias ago

FEBRE OROPOUCHE: CRESCE CASOS DA DOENÇA COM SINTOMAS PARECIDO COM A DENGUE

AGRICULTURA & PECUÁRIA6 dias ago

PESQUISA DA UFMG TRANSFORMA XIXI EM ADUBO

Saúde1 semana ago

É PRECISO HIGIENIZAR A LATINHA ANTES DE CONSUMIR A BEBIDA?

CIÊNCIA & TECNOLOGIA1 semana ago

ROBÓTICA É PARA TODOS?

Internacional1 semana ago

MERCOSUL QUER FECHAR ACORDOS COMERCIAIS COM OUTROS BLOCOS

ECONOMIA1 semana ago

PARTE DO IMPOSTO DEVIDO PODE SER DOADO

Educação & Cultura1 semana ago

MAIOR MAPA EM 3D DO UNIVERSO PODE REVOLUCIONAR COMPREENSÃO DO COSMOS

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

RECEITA DO BOLO DE MILHO VERDE

Nacional2 semanas ago

COMO O BRASIL ESTÁ SE TORNANDO O PAÍS DOS EVANGÉLICOS

Advertisement
Advertisement

Vejam também

Somos o Portal Informa Paraíba, uma empresa de marketing e portal de informações que oferece um noticioso com assuntos diversos. Nosso objetivo é fornecer conteúdo relevante e atualizado para nossos leitores, mantendo-os informados sobre os acontecimentos mais importantes. Nossa equipe é composta por profissionais experientes e apaixonados por comunicação, que trabalham incansavelmente para oferecer um serviço de qualidade. Além disso, estamos sempre em busca de novas formas de melhorar e inovar, para podermos atender às necessidades e expectativas de nossos clientes. Seja bem-vindo ao nosso mundo de informações e descubra tudo o que o Portal Informa Paraíba tem a oferecer. Fiquem bem informados acessando o Portal Informa Paraíba: www.informaparaiba.com.br