Connect with us

Educação & Cultura

Para além de Ângela Davis: 6 mulheres negras que construíram o pensamento feminista no Brasil

“Por que no Brasil vocês precisam buscar essa referência nos EUA? Eu aprendo mais com Lélia Gonzalez do que vocês poderiam aprender comigo”, questionou Davis em 2019.

A professora e filósofa feminista Ângela Davis, 75, que é vista como ícone do feminismo negro no mundo, repetidamente recusa este lugar. Em 2019, quando veio ao Brasil lançar o livro Uma Autobiografia, publicado originalmente em 1974 nos Estados Unidos, disse se sentir “estranha” por ser escolhida para este papel também no Brasil.

“Por que aqui no Brasil vocês precisam buscar essa referência nos Estados Unidos? Eu acho que aprendo mais com Lélia Gonzalez do que vocês poderiam aprender comigo”, disse, durante uma palestra em São Paulo. 

Sempre que tem oportunidade, Davis cita a antropóloga Lélia Gonzalez, morta em 1994, em seus discursos. Segundo ela, Lélia, que foi uma das criadoras do  MNU (Movimento Negro Unificado) e autora de livros como O Lugar do Negro (1982) já pensava o conceito de interseccionalidade muito antes do termo se popularizar na academia. O termo é utilizado para explicar a sobreposição de preconceitos de raça, gênero e classe em sociedade.

“Nós, nos Estados Unidos, necessitamos ter acesso a essas escritas, ideias e práticas que constituem o feminismo negro brasileiro muito mais do que vocês necessitam das nossas referências”, afirmou Davis, ovacionada pela plateia.

Davis também citou a socióloga Luiza Bairros, a doutora em educação Sueli Carneiro, a socióloga Vilma Reis, a escritora Conceição Evaristo, a ialorixá Mãe Stella de Oxóssi, a socióloga Ângela Figueiredo e lembrou a vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018.

Não é novidade que as discussões sobre feminismo têm despertado maior interesse do público nos últimos anos no Brasil e no mundo e que uma consequência disso é que editoras têm enxergado novas possibilidades de mercado na publicação ou tradução de livros de intelectuais feministas.

Mas a pergunta de Davis parece seguir sem resposta: por que, no Brasil, referências norte-americanas e europeias do feminismo são mais conhecidas do que as intelectuais que viveram – e ainda vivem – por aqui?

Especialistas ouvidas pelo HuffPost Brasil sinalizam que esta falta de visibilidade e acesso é, na verdade, sintoma de uma cultura marcada pela valorização de uma outra lógica única e eurocêntrica de produção intelectual.

“Até hoje é dificílimo você garimpar os escritos de Lélia Gonzalez, de Beatriz Nascimento, duas mulheres importantíssimas para o feminismo no Brasil e que são citadas por Angela Davis. O mercado editorial faz escolhas. As pessoas, no Brasil, continuam conhecendo mais ela do que Conceição Evaristo e Carolina Maria de Jesus”, diz Giovana Xavier, autora do livro Você pode substituir mulheres como objetos de estudo por mulheres negras contando a sua própria história.

Ao longo da história, Lélia Gonzalez, Beatriz Nascimento e Sueli Carneiro, por exemplo, só tiveram livros publicados de forma independente e em editoras organizadas por coletivos do movimento negro como Selo Negro Edições, Editora Malê, Filhos da África e os selos criados recentemente como “Feminismos plurais”, da editora Pólen, idealizado por Djamila Ribeiro.

Para a historiadora e professora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), o acesso a essas autoras é importante para que mais pessoas ― dentro ou fora da academia ― possam ler mulheres negras que, pela escrita, reafirmaram sua própria história e pensaram um outro projeto de mundo.

“Nós temos o nosso pensamento negro feminista. É importante que novas gerações entrem em contato com isso. O feminismo negro não se resume a Angela Davis, ele é alimentado por um papel histórico das mulheres brasileiras.”

Levantamento feito pelo Gelbc (Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea) da UnB (Universidade de Brasília) analisou mais de 600 romances de autoria nacional publicados entre 1965 e 2014 por grandes editoras. O estudo constatou que mais de 70% foram escritos por homens e 90% por pessoas brancas. 

“Porque os conteúdos das intelectuais e feministas brasileiras continuam confinados aos blogs, às mídias ativistas, por exemplo? Esses espaços também são importantes, é claro. Mas é significativo também que estes livros possam estar no mercado editorial formal”, critica Xavier. 

Um exemplo de movimentação é o fato de que a obra de Carolina Maria de Jesus será publicada pela editora Companhia das Letras, uma das maiores do País. Diversos de seus escritos nunca foram publicados ou estão fora de circulação. Segundo a editora, o projeto terá supervisão de Vera Eunice de Jesus, filha de Carolina, e da escritora Conceição Evaristo.

“O feminismo, como o pensamento crítico em geral, é muito perigoso para os jogos de poder. Conceição Evaristo disse: ‘o imaginário brasileiro, pelo racismo, não concebe reconhecer que as mulheres negras são intelectuais’. As publicações que temos hoje são apenas o começo”, diz Bhuvi Libânio, pesquisadora e tradutora de livros como Eu não sou uma mulher?, de bell hooks e A Mística Feminina, de Betty Friedan, ambas norte-americanas.

“Essas obras [tanto de brasileiras, quanto estrangeiras] incentivam o pensamento crítico e é só por meio dele, de muita reflexão e diálogo — e cada vez mais diálogo —, que poderemos quebrar os muros que nos separam.”

Neste 25 de julho, quando é celebrado o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, assim como o Dia de Teresa de Benguela, mulher escravizada que se tornou líder de um povoado no Brasil colonial, o HuffPost lista 6 feministas negras brasileiras para você conhecer mais.

1. Luiza Bairros

Luiza Bairros, quando foi ministra da Secretaria da Igualdade Racial, ao lado da então presidente...
Luiza Bairros, quando foi ministra da Secretaria da Igualdade Racial, ao lado da então presidente Dilma Rousseff (PT).

Luiza Bairros foi – e ainda é – uma das referências mais importantes do feminismo negro no Brasil. Socióloga, ela foi ministra da Secretaria da Igualdade Racial no primeiro mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), entre 2011 e 2014. Na época, trabalhou pela implementação do Estatuto da Igualdade Racial e denunciava a violência contra jovens negros no País. 

Natural de Porto Alegre e morando em Salvador desde 1979, ela foi um dos nomes mais atuantes no País em temas ligados a negritude e gênero. Doutora em sociologia pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, ela também trabalhou em projetos da ONU (Organização das Nações Unidas) durante sua carreira. Morreu em 2016, aos 63 anos, vítima de um câncer de pulmão.

2. Nilma Lino Gomes

Nilma Lino Gomes, primeira mulher negra a comandar uma universidade pública federal no Brasil,...
Nilma Lino Gomes, primeira mulher negra a comandar uma universidade pública federal no Brasil, a Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira).

Primeira mulher negra a comandar uma universidade pública federal no Brasil – a Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), no Ceará –, Nilma Lino Gomes vê a educação como determinante para transformação social. “Todo ataque à universidade pública resulta em aumento de desigualdades para as mulheres negras”, disse em entrevista ao HuffPost.

Pedagoga, Lino Gomes, é ex-ministra das Mulheres, Direitos Humanos e Igualdade Racial. Ela ocupou o cargo entre 2015 e 2016, durante o segundo mandato da então presidente Dilma Rousseff. Hoje é professora da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Nome importante para o feminismo no Brasil, também escreveu livros sobre educação e identidade. Entre eles, A mulher negra que vi de pertoO processo de construção da identidade racial de professoras negras (Coleção Griô/Texto) e Sem Perder A Raiz – Corpo e cabelo como símbolos da identidade negra (Autêntica).

3. Lélia Gonzalez

Lélia Gonzalez, antropóloga e grande nome do feminismo brasileiro, citado por Angela
Lélia Gonzalez, antropóloga e grande nome do feminismo brasileiro, citado por Angela Davis.

Lélia Gonzalez foi filósofa, antropóloga, professora, escritora, intelectual, militante do movimento negro e feminista. Pioneira, ela teve uma atuação de liderança tanto por ter participado do IPCN (Instituto de Pesquisa das Culturas Negras), uma das primeiras organizações deste tipo no País, quanto por ser uma das fundadoras do MNU (Movimento Negro Unificado) e ter formado o Nzinga – Coletivo de Mulheres Negras.

Nascida em Minas Gerais, Lélia morou grande parte de sua vida no Rio de Janeiro. Ela foi a primeira mulher negra a sair do País como representante do movimento negro, em 1979 – e chegou a se candidatar a cargos eletivos nos anos 80, mas não foi eleita. É autora de livros como O lugar de negro, de 1982, (com coautoria com o sociólogo argentino Carlos Hasenbalg) e Festas populares, de 1989. Morreu em julho de 1994, aos 59 anos, vítima de um infarto em sua casa no Rio.

4. Beatriz Nascimento

A historiadora Beatriz
A historiadora Beatriz Nascimento.

No livro Eu sou Atlântica – Sobre a trajetória de vida de Beatriz Nascimento, o escritor Alex Ratts reúne textos da intelectual e fala sobre sua história de vida. Ela foi uma pesquisadora, historiadora, ativista e poeta negra nascida em Aracaju (SE), em 1942 – mas foi no Rio de Janeiro que ela fez morada.

Filha de uma dona de casa e de um pedreiro, Beatriz se formou em história pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). Depois, foi professora na rede pública de ensino do estado e cursou pós-graduação também em história pela UFF (Universidade Federal Fluminense). 

Em seus trabalhos, Beatriz questionou as narrativas históricas sobre a condição de mulheres e negros escravizados e buscou reconstituir a história dos quilombos no País. Morreu em 1995. Apesar de sua relevância, ela ainda é pouco conhecida e somente uma pequena parte de sua produção encontra-se disponível. Em 2018, o livro Beatriz Nascimento: intelectual e quilombola. Possibilidade nos dias de destruição, que recupera sua trajetória, foi lançado pela UCPA (União dos Coletivos Pan-Africanistas) de São Paulo.

5. Sueli Carneiro

Sueli Carneiro, doutora em filosofia da educação pela USP, em entrevista em vídeo...
Sueli Carneiro, doutora em filosofia da educação pela USP, em entrevista em vídeo do Instituto Serrapilheira.

Doutora em filosofia da educação pela USP (Universidade de São Paulo), Sueli Carneiro, 70, além de ser fundadora do Geledés Instituto da Mulher Negra, é uma das principais intelectuais brasileiras, que articula questões de raça e gênero em seus trabalhos que contribuem para o movimento feminista.

Autora de Racismo, Sexismo e Desigualdade no Brasil, que reúne textos produzidos de 1999 a 2010, Carneiro também teve alguns de seus principais textos reunidos pela primeira vez no livro Escritos de Uma Vida, organizado pela filósofa Djamila Ribeiro e publicado pela editora Pólen em 2019.

6. Neusa Santos Souza

Em um episódio do
Em um episódio do “Programa Espelho”, da TV Cultura, Lázaro Ramos e Sandra Almada entrevistaram Neusa Santos Souza sobre saúde mental.

Neusa Santos Souza foi uma psiquiatra, psicanalista e escritora brasileira. Neusa publicou, entre outros escritos, o livro Tornar-se Negro – As vicissitudes da identidade do negro brasileiro em ascensão social (Graal, 1983). Com ele, se tornou referência na área para pensar as dificuldade emocionais da população negra sobre a própria imagem diante dos efeitos do racismo.

“Saber-se negra é viver a experiência de ter sido massacrada em sua identidade, confundida em suas expectativas, submetida a exigências, compelida a expectativas alienadas”, escreve Souza em Tornar-se Negro

Nascida na cidade de Cachoeira, na Bahia, assim como outras intelectuais citadas, Souza escolheu o Rio de Janeiro para se estabelecer. Lá, se tornou mestre em psiquiatria pela UFRJ. Sua tese deu origem ao livro citado. Em 2008, aos 60 anos, cometeu suicídio. Na época, a Fundação Palmares lamentou sua morte e a colocou como a “primeira referência sobre a questão racial na psicologia”.

Continue Reading
Advertisement

Relógio

Grupo do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Portal Informa Paraíba

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias

TWITTER DO PORTAL INFORMA PARAÍBA

www.informaparaiba.com.br

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias.

Página do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Politíca10 horas ago

Romero Rodrigues contra-ataca: Enfrenta pressões de João Azevedo e Adriano Galdino com sua “Tropa de Choque”

CIDADE11 horas ago

TCE apura indícios de irregularidades em contrato de R$ 11,3 milhões da Prefeitura de Bayeux na área de saúde

ESTADO11 horas ago

Pollyanna Dutra destaca importância de novo Centro de Equoterapia inaugurado pelo Governo do Estado

Segurança Pública11 horas ago

Operação da PM com a PF descobre plantio de maconha no Cariri paraibano

CIDADE11 horas ago

Bá Barros e Manuella reúnem multidão em evento de pré-campanha e assusta oposição de Pedras de Fogo

Educação & Cultura22 horas ago

O ‘abuso narcisista’ ficou famoso. Mas o que isso significa? E como ele pode afetar sua vida?

Saúde22 horas ago

Erros ao fazer xixi que são prejudiciais à saúde pélvica

ENTRETENIMENTO22 horas ago

Orgasmo com penetração: como chegar lá? É preciso chegar lá?

Esporte22 horas ago

‘Pecco Bagnaia geriu os recursos e energia dele com absoluta mestria’ – Gigi Dall’Igna

Judiciário22 horas ago

Nova gestão da Abin segue sob suspeita de obstruir investigações, dizem PGR e STF

Educação & Cultura22 horas ago

Upcycle: o que é, para que serve e exemplos

Educação & Cultura23 horas ago

Saiba o que muda no ensino médio com novo texto aprovado no Congresso

Esporte23 horas ago

Flamengo acerta contrato de R$ 1,1 bilhão com titular de Tite

Internacional23 horas ago

Incerteza política na França pesa em economia já fragilizada por desordem fiscal

Esporte23 horas ago

Jasmine Paolini e Barbora Krejcikova farão a final feminina de Wimbledon

Saúde23 horas ago

Nossos óculos em breve serão equipados com um filtro discreto de visão noturna?

Internacional23 horas ago

Rússia promete “resposta militar” a bases de mísseis americanos na Alemanha

CIÊNCIA & TECNOLOGIA23 horas ago

Projeto que regulamenta atividade espacial no País vai à sanção presidencial

Esporte1 dia ago

Kawhi Leonard está fora dos Jogos Olímpicos; EUA definem substituto

Esporte1 dia ago

F1 estuda “caixa de brita colada” à Zandvoort como solução para impor limites de pista

CONCURSO E EMPREGO1 dia ago

Reforma tributária: veja quais profissionais liberais, da saúde e da educação pagarão menos imposto

Saúde1 dia ago

10 sinais que podem indicar alguma doença cardíaca

Saúde1 dia ago

Saiba como cuidar da região intima após as relações sexuais

Esporte1 dia ago

De novo? Antes de polêmica sobre término com Gabi, Sheilla Castro viveu relação conturbada com outra atleta. Recorde!

Politíca1 dia ago

Queiroga Comemora ‘Liderança’ no Segundo Lugar em Pesquisa Eleitoral de João Pessoa

Educação & Cultura1 dia ago

Governo da Paraíba promove mais um curso profissionalizante para socioeducandos

Esporte2 dias ago

Rival de Poatan no kickboxing, Vakhitov responde brasileiro e reafirma desejo de trilogia no UFC

Esporte2 dias ago

F1: Hamilton e seu pai comentam a vitória “em casa” no GP da Inglaterra

Esporte2 dias ago

Destaques nas estatísticas do Pato Basquete na última temporada, Nate Barnes e Gabriel Novaes renovaram com o time paranaense para o NBB CAIXA 2024/25

Esporte2 dias ago

Após polêmicas, Sheilla Castro deixa os treinos com a seleção em Saquarema

Internacional12 meses ago

Cidade alemã passa a distribuir gratuitamente filtro solar

AGRICULTURA & PECUÁRIA6 meses ago

Com produtor revisando tamanho da safra, 2024 inicia cercado de incertezas para a soja

Internacional6 meses ago

Secretário-geral da ONU condena atos criminosos no Equador

ENTRETENIMENTO12 meses ago

JIBÓIA

ENTRETENIMENTO9 meses ago

Conheça Rocco, um cão mistura de rottweiler com husky siberiano: ‘Parece o Batman’

CONCURSO E EMPREGO6 meses ago

Carreiras em Extinção? Veja Quais Podem Sumir

Nacional11 meses ago

CNS reconhece religiões afro como complementares ao SUS

ECONOMIA6 meses ago

Calendário do Bolsa Família 2024: saiba quando você vai receber

Internacional6 meses ago

Fome já é generalizada em Gaza, alerta ONU

CIDADE6 meses ago

Polêmica em Princesa Isabel: Vereadores aprovam aumento salarial próprio e do Executivo

AGRICULTURA & PECUÁRIA6 meses ago

Número de IGs cresceu 60% em quatro anos no Brasil

Saúde6 meses ago

OS PRINCIPAIS LEGUMES E VERDURAS QUE AJUDAM A PREVENIR DOENÇAS CRÔNICAS

Internacional6 meses ago

Israel quer controlar e fechar fronteira entre Gaza e Egito

Judiciário10 meses ago

Informativo destaca não exigência de provas para fixação de indenização mínima por danos morais

Judiciário9 meses ago

Entender Direito: especialistas discutem os embargos de divergência

Educação & Cultura6 meses ago

Campina Grande entra na disputa e poderá ser escolhida para receber nova Escola de Sargentos do Exército após impasse em Pernambuco

ENTRETENIMENTO6 meses ago

HORTÊNSIAS

Internacional6 meses ago

“Perdas, dor e angústia” após ataques aéreos marcam o início do ano na Ucrânia

CIÊNCIA & TECNOLOGIA6 meses ago

Vale a pena usar um gerador de conteúdo para redes sociais?

Nacional6 meses ago

TCU pede que ministra da Saúde pague R$ 11 milhões a cofres públicos

ENTRETENIMENTO6 meses ago

PASSEIO MOSTRA COMO É UM BORBOLETÁRIO

Judiciário2 meses ago

Juízes comemoram inclusão do Judiciário entre atividades de risco

ENTRETENIMENTO4 meses ago

1º Cabedelo MotoFest: prepare-se para uma explosão de emoções na praia do Jacaré!

CIÊNCIA & TECNOLOGIA11 meses ago

Como sair do grupo de WhatsApp anonimamente e ninguém ver

ESTADO7 meses ago

Energisa reúne empresas de telecomunicações para tratar sobre segurança na disposição de cabos em postes 

Internacional4 meses ago

China

Nacional10 meses ago

EXCLUSIVO – Leia na íntegra o pronunciamento de 7 de setembro de Lula

ENTRETENIMENTO12 meses ago

Assistam ao filme “Tropa de elite 2 – O inimigo agora é outro” e reflitam

CIÊNCIA & TECNOLOGIA12 meses ago

SÍLVIO MEIRA FALA SOBRE A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

CONCURSO E EMPREGO9 meses ago

Concurso da PMPB pode ser suspenso? Jurista avalia

AGRICULTURA & PECUÁRIA5 dias ago

QUEIJO AZUL, FEITO COM LEITE DE OVELHA, GANHA SELO ARTESANAL

Nacional5 dias ago

DESMATAMENTO CAI NA AMAZÔNIA, MAS CRESCE NO CERRADO

CONCURSO E EMPREGO5 dias ago

EMPRESA PREVÊ MULHERES EM 50% DOS CARGOS DE GESTÃO

ECONOMIA1 semana ago

PIX TERÁ OPÇÃO DE PAGAMENTO POR APROXIMAÇÃO

Internacional1 semana ago

O IMPACTO DA TROCA NO PODER DO REINO UNIDO APÓS 14 ANOS

Educação & Cultura1 semana ago

ENEM DOS CONCURSOS: NOVO EDITAL É DIVULGADO COM POLÍTICA DE REEMBOLSO

AGRICULTURA & PECUÁRIA1 semana ago

GOVERNO FEDERAL ANUNCIA PLANO SAFRA 2024/2025

Nacional1 semana ago

SECA NO PANTANAL PODE CHEGAR A PONTO DE NÃO RETORNO

Saúde2 semanas ago

ESTUDO COMPROVA EFICÁCIA DE MEDICAMENTO CONTRA O CÂNCER DE PULMÃO

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

RECEITA DO BOLO TENTAÇÃO

CIÊNCIA & TECNOLOGIA2 semanas ago

RELIGIÃO E CIÊNCIA

ECONOMIA2 semanas ago

BC MUDA MECANISMO DE RESSARCIMENTO A VÍTIMAS DE FRAUDES

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

MANACÁ-DA-SERRA COMO CULTIVAR

Saúde2 semanas ago

BRASILEIRA DESCOBRE AÇÃO DE PROTEÍNA EM CASOS GRAVES DE COVID

ECONOMIA2 semanas ago

COMO IRÁ FUNCIONAR A NOVA META DE INFLAÇÃO DO BRASIL

CONCURSO E EMPREGO2 semanas ago

ENVELHECIMENTO MUDA DEMANDAS E VAGAS NO MERCADO DE TRABALHO

Internacional2 semanas ago

BOLÍVIA EM TENSÃO: ENTENDA EM 4 PONTOS A CRISE POLÍTICA NO PAÍS VIZINHO

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

SAVANNAH: O HÍBRIDO SELVAGEM DE GATO COM SERVAL

Educação & Cultura2 semanas ago

FIM DA GREVE NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS

CONCURSO E EMPREGO2 semanas ago

BRASIL TEM MAIS DE 2 MILHÕES DE VAGAS EM CARGOS TÉCNICOS SOBRANDO

Nacional2 semanas ago

COMO MILHARES DE FAMÍLIAS GAÚCHAS FICARAM MAIS POBRES DO DIA PARA A NOITE

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

ESTROGONOFE DE TILÁPIA FEITO NO FORNO VAI TE SURPREENDER

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

TRÊS DICAS PRA CUIDAR BEM DAS ORQUÍDEAS

Politíca3 semanas ago

“RESULTADOS PODEM NÃO AGRADAR, MAS ELEIÇÕES LIVRES SÃO A FORÇA DA DEMOCRACIA”

Educação & Cultura3 semanas ago

PISA: O BRASIL NO RANKING INTERNACIONAL

ENTRETENIMENTO3 semanas ago

CHICO BUARQUE: 80 ANOS DE CRIATIVIDADE

CIÊNCIA & TECNOLOGIA3 semanas ago

COMO NVIDIA VIROU A EMPRESA MAIS VALIOSA DO MUNDO?

AGRICULTURA & PECUÁRIA3 semanas ago

TECNOLOGIA AJUDA NO MANEJO E PREVENÇÃO DE DOENÇAS

Saúde3 semanas ago

ESPECIALISTAS CRITICAM A MUDANÇA NA LEI DO ABORTO

ENTRETENIMENTO3 semanas ago

TURISMO RURAL EM ROTA

Advertisement
Advertisement

Vejam também

Somos o Portal Informa Paraíba, uma empresa de marketing e portal de informações que oferece um noticioso com assuntos diversos. Nosso objetivo é fornecer conteúdo relevante e atualizado para nossos leitores, mantendo-os informados sobre os acontecimentos mais importantes. Nossa equipe é composta por profissionais experientes e apaixonados por comunicação, que trabalham incansavelmente para oferecer um serviço de qualidade. Além disso, estamos sempre em busca de novas formas de melhorar e inovar, para podermos atender às necessidades e expectativas de nossos clientes. Seja bem-vindo ao nosso mundo de informações e descubra tudo o que o Portal Informa Paraíba tem a oferecer. Fiquem bem informados acessando o Portal Informa Paraíba: www.informaparaiba.com.br