Connect with us

Nacional

Planalto deverá apelar à Justiça para garantir o seu caixa a partir de 2025

O governo já não consegue mais esconder sua briga interna para definir como encontrar recursos do Orçamento da União necessários ao financiamento de seus planos na segunda metade do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Diante de despesas correntes fora de controle e uma arrecadação insuficiente, o Planalto enfrenta ainda uma batalha com o Congresso pelo controle das verbas remanescentes das emendas parlamentares, sob pressão adicional de um conjunto de despesas obrigatórias que absorvem 92% de toda a execução orçamentária.

Esse desconforto dentro do governo se mostrou também na reunião ministerial convocada por Lula nesta segunda-feira (13). “Não é cada um dá sua ideia”, reclamou ele. As limitações de caixa ficaram evidentes também quando emendas parlamentares se tornaram o primeiro instrumento para o socorro financeiro do Rio Grande do Sul, arrasado pelas enchentes.

Economistas, tanto de dentro quanto de fora do Executivo, apontam que o caixa da União já está exaurido. Essa situação levou o governo a envolver o Judiciário na sua busca por dinheiro do Orçamento. A pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), o Supremo Tribunal Federal (STF) barrou a continuidade da desoneração da folha salarial de 17 setores econômicos, medida amplamente aprovada por deputados e senadores. O risco iminente é que novas ações judiciais contra os chamados “abusos orçamentários” do Congresso se tornem uma rotina.

Os sinais de tensão crescente em torno dos dilemas fiscais, que tendem a se intensificar nos próximos dois anos, são evidentes, a menos que a gestão petista adote medidas extraordinárias para conter os gastos e reavaliar seus programas.

Nesse ambiente de estresse, emerge o debate sobre a necessidade de desvincular receitas de despesas com percentuais previamente definidos, como é o caso dos gastos da União com educação e saúde – apesar das fortes resistências do PT, de outros partidos de esquerda e até mesmo do próprio Lula.

Acordo do governo para reonerar folha de pagamento sela derrota do Congresso

Ação no STF contra desoneração é resposta a “impasse” político, diz AGU

Lula cobra articulação dos ministros em ações para o RS: “Não é cada um dá sua ideia”
Tebet vê risco fiscal nas despesas obrigatórias
A ministra do Planejamento, Simone Tebet (MDB), tem sido nos últimos dias a porta-voz das preocupações na Esplanada com a crise fiscal, propondo um amplo pacote de cortes de despesas. Antes disso, ela havia sugerido a desvinculação entre os reajustes anuais do salário-mínimo e os benefícios previdenciários e sociais, além de propor a revisão dos desembolsos mínimos em saúde e educação, os quais são atualizados pelo crescimento da receita.

No entanto, o tempo para a tomada de decisões políticas acerca de medidas de ajuste está se esgotando, como frisou Simone Tebet em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, no sábado (11).

Após enfrentar duras críticas da presidente do PT, a deputada Gleisi Hoffmann (PR), que rotulou suas sugestões como “ideias ruins”, Tebet também foi confrontada pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ao responder que há “pouco espaço” no governo para debater tais temas.

Apesar disso, a ministra do Planejamento persiste em seus alertas ao Planalto. “A partir de 2026, os recursos para despesas discricionárias (não obrigatórias), exceto emendas parlamentares, começarão a se tornar escassos, atingindo limite insustentável”, disse.

Chama a atenção o fato de Haddad ter até recomendado publicamente a leitura de um artigo do economista Bráulio Borges, da Fundação Getulio Vargas (FGV), que defende medidas de aumento de arrecadação, base da estratégia governista, mas também propõe desvincular o salário-mínimo da Previdência e alterar os pisos da educação e da saúde.

Dívida e juros crescem e Lula desdenha da crise
Enquanto isso, apesar dos limites impostos pelo novo arcabouço fiscal aprovado em 2023, a dívida pública continua crescendo de forma acelerada, os juros futuros cobrados pelos agentes financeiros são revisados para cima e o governo vê suas poucas chances de manobra se esvaindo dia após dia.

Ao celebrar cada bilhão de reais que consegue retirar das mãos dos congressistas, a um custo político cada vez mais alto, o governo está dividido sobre como recompor seu caixa em 2025 e 2026.

Aprovado no ano anterior com o objetivo de equilibrar as contas públicas na expectativa de aumentos da receita, o novo marco fiscal já teve seus alvos revistos devido à frustração de parte do plano de aumento de arrecadação de Haddad e ao forte aumento das despesas. Haddad já destacou que a continuidade desse arranjo é uma “decisão política”, em consonância com sua colega na área econômica do governo.

É improvável que Lula siga o caminho da austeridade, ajustando as contas pelo lado do corte das despesas. As cobranças por responsabilidade com as contas públicas irritam Lula, que faz questão de lembrar que a relação entre dívida e Produto Interno Bruto (PIB) é superior a 100% em países desenvolvidos como Estados Unidos, Japão e Itália.

“Fico irritado quando vejo muita notícia de déficit fiscal. É uma discussão inócua”, disse ele em entrevista recente, ignorando fatores como valor da moeda nacional e taxa de juros doméstica.

Reforma da Previdência voltou ao debate público
Com essa indiferença para a crise fiscal, o chefe do Executivo agrava seu próprio problema. Não por acaso, começam a circular projeções de mudanças nas regras previdenciárias. Após quase cinco anos da Reforma da Previdência (2019), gastos com aposentadorias, pensões e outros benefícios no setor privado devem ultrapassar R$ 900 bilhões este ano e podem chegar a R$ 1 trilhão em 2025.

Segundo relatório do Banco Central (BC), a dívida bruta do setor público cresceu R$ 268 bilhões em três meses, totalizando mais de R$ 1,1 trilhão desde o início do terceiro mandato de Lula. No fim de 2022, o Brasil devia R$ 7,22 trilhões, o equivalente a 71,7% do PIB. Em março de 2024, o montante alcançou R$ 8,347 trilhões ou 75,7% do PIB.

Das 44 empresas estatais sob controle direto da União, como a EBC, a Embrapa e a Codevasf, 17 dependem de recursos do Tesouro para manter as operações. O governo estima destinar R$ 27 bilhões para as companhias dependentes em 2024.

Também está previsto um déficit nas contas do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) a partir de 2025, o que acendeu alertas diante do risco de o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) precisar devolver ao fundo recursos usados para impulsionar investimentos.

Governo não precisa esperar água baixar para socorrer o RS, diz Rogério Marinho

Editorial: Os juros e o preço da gastança sem fim

Gleisi diz que corte de 0,25 na taxa Selic é “sabotagem” e “crime contra o país”
Presidente do BC aponta carga tributária no limite
Em recentes entrevistas, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que o Brasil corre o risco de “perder” sua âncora fiscal, tornando o trabalho da autoridade monetária mais difícil e oneroso.

Sem credibilidade na política fiscal, a expectativa inflacionária se deteriora, afetando a curva de juros no longo prazo. Ele acrescentou que os observadores internacionais lamentam pela percepção de uma interrupção na agenda de reformas voltada à contenção do crescimento da dívida pública, iniciada no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB).

Campos Neto também defende o fim da ampla indexação do Orçamento, visando a administração flexível e eficiente dos gastos públicos. Diante da conjuntura atual, o presidente do BC expressa preocupação quanto à combinação de crescimento estrutural baixo, impulso na trajetória da dívida pública, carga tributária elevada e divergências sobre a qualidade do gasto. O receio é de que isso possa minar ainda mais a confiança dos investidores no país.

Ele destaca especialmente a iminência da política fiscal atingir o ponto crítico da Curva de Laffer, conceito que aponta o limite onde aumentos de tributação não geram arrecadação extra, podendo até reduzi-la devido ao desestímulo à atividade econômica.

Segundo o analista financeiro Vandyck Silveira, é inegável que o governo está prestes a travar um duelo por recursos junto aos parlamentares, possivelmente recorrendo à judicialização. Ele argumenta que, dada a atual escassez de recursos no Orçamento, seria necessário promover cortes de gastos substanciais. Mas essa agenda não está nos planos do governo.

“Observa-se que, devido à falta de credibilidade na política fiscal, os juros já indicaram que haverá consequências a serem enfrentadas”, disse.

Silveira enfatiza a necessidade urgente de desindexar o Orçamento para viabilizar uma política fiscal eficaz. Ele destaca que a correção automática do salário-mínimo é um elemento que impulsiona as despesas federais para um nível insustentável.

“Se a frouxidão fiscal persistir, o Brasil corre o risco de enfrentar crise econômica severa nos próximos 10 anos, o que exigirá ajuste mais drástico”.

STF já tem precedente contra “abuso legislativo”

Na perspectiva de uma eventual judicialização buscada pelo Planalto contra “abusos orçamentários” do Congresso, já há pelo menos um precedente favorável em sua direção.

Os ministros do STF decidiram acatar o pedido da governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), para suspender trechos da lei orçamentária do estado que ampliavam os poderes do Legislativo estadual sobre os recursos do Executivo.

O caso, relatado pelo ministro André Mendonça, que já havia concedido liminar favorável à governadora, envolveu medidas de controle orçamentário pela Assembleia pernambucana que, na prática, limitariam a gestão estadual. Embora a governadora tenha vetado os trechos, o Legislativo derrubou os vetos, levando Raquel a recorrer ao STF.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de Pernambuco previa repasses automáticos do excesso de arrecadação do Executivo ao Legislativo e Judiciário, além de obrigar o governo a transferir até junho todos os valores das emendas parlamentares previstos para o ano, o que deixaria o Executivo estadual sem caixa para operar. Os deputados também pretendiam que o Executivo fosse obrigado a atualizar o orçamento sempre que o Legislativo aprovasse projetos que gerassem “renúncia de receita ou aumento de despesas”.

Continue Reading
Advertisement

Relógio

Grupo do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Portal Informa Paraíba

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias

TWITTER DO PORTAL INFORMA PARAÍBA

www.informaparaiba.com.br

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias.

Página do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Nacional2 horas ago

Governo Lula tem pior nível de aprovação desde o início do mandato, diz pesquisa

Judiciário2 horas ago

Juíza condena Prefeitura de Bayeux a indenizar médica inocentada pelo CRM

CIDADE5 horas ago

Prefeito Cícero Lucena é Ficha Limpa: certidões comprovam elegibilidade para as próximas eleições

CIDADE6 horas ago

Prefeito de Sousa desiste de criar Secretaria de Urbanismo após forte discurso de Cacá Gadelha

Educação & Cultura14 horas ago

Jogos e brincadeiras na Educação Infantil para professores explorarem

ECONOMIA14 horas ago

Novidades na minha casa minha vida: veja se você tem direitos do benefício!

ECONOMIA14 horas ago

Compensação para desoneração da folha sai na sexta, diz Haddad

ECONOMIA14 horas ago

Calendário PIS/PASEP: critérios para receber até R$ 1.412! Seu bolso cheio!

ECONOMIA14 horas ago

Saque-Aniversário FGTS: libere até R$ 6 mil em maio e junho!

Judiciário14 horas ago

Menos de 15% dos juízes brasileiros se declaram negros

Esporte14 horas ago

Seleção vira sobre Japão e segue invicta na Liga das Nações Feminina

Esporte14 horas ago

Pedro decide e Fla derrota Millonarios para avançar na Libertadores

Esporte14 horas ago

Treinador rasga elogios a Anderson Silva antes de luta com Chael Sonnen: ‘Se move como um peso leve’

Esporte15 horas ago

Djokovic: “Não me parece que Nadal tenha despedido-se a Roland Garros”

Esporte15 horas ago

Presidente admite decepção com início de Série D do Sousa

CIÊNCIA & TECNOLOGIA15 horas ago

Conheça os golpes de Internet mais comuns

CIÊNCIA & TECNOLOGIA15 horas ago

Como saber quais aplicativos utilizam o microfone do seu celular?

CIÊNCIA & TECNOLOGIA15 horas ago

Como usar o Google Tradutor sem internet durante uma viagem

Esporte15 horas ago

Chefe da Red Bull pede mudanças no GP de Mônaco e brada: “Graças a Deus por Stroll”

Esporte15 horas ago

Neto revela nova contratação aprovada no Flamengo: “Um jogador incrível”

CIÊNCIA & TECNOLOGIA15 horas ago

Usa o Google Photos? Em breve terá uma nova opção para experimentar

Nacional15 horas ago

Governo Lula é derrotado e vetos de Bolsonaro são mantidos

ESTADO15 horas ago

Seminário discute estratégias para melhorar resultados educacionais e entrega metas do IDE

Educação & Cultura15 horas ago

Paraíba atinge meta e índice de crianças alfabetizadas na idade certa é melhor do que antes da pandemia

CONCURSO E EMPREGO16 horas ago

Divulgado resultado provisório do concurso do Banco do Nordeste

CIDADE16 horas ago

João Pessoa permanece sob alerta de chuva forte e Prefeitura mantém força-tarefa para atender a população 

Segurança Pública16 horas ago

Comissão de Segurança Pública debaterá liberação de cassinos

Educação & Cultura16 horas ago

Prorrogação do Plano Nacional de Educação passa na CE e segue à Câmara

Segurança Pública16 horas ago

Congresso restaura benefícios remuneratórios para polícias civis

Nacional16 horas ago

Veto de Bolsonaro que barrou criminalização de fake news é mantido

Internacional10 meses ago

Cidade alemã passa a distribuir gratuitamente filtro solar

Internacional11 meses ago

IMPRESSIONANTE – GOVERNO CANADENSE ADMITE: “Os não vacinados estavam certos sobre as vacinas de mRNA”

ENTRETENIMENTO11 meses ago

Exorcista: filme “Nefarious” é “o melhor já produzido” sobre possessão demoníaca

ENTRETENIMENTO10 meses ago

JIBÓIA

AGRICULTURA & PECUÁRIA5 meses ago

Com produtor revisando tamanho da safra, 2024 inicia cercado de incertezas para a soja

Internacional5 meses ago

Secretário-geral da ONU condena atos criminosos no Equador

CONCURSO E EMPREGO5 meses ago

Carreiras em Extinção? Veja Quais Podem Sumir

Nacional10 meses ago

CNS reconhece religiões afro como complementares ao SUS

ENTRETENIMENTO8 meses ago

Conheça Rocco, um cão mistura de rottweiler com husky siberiano: ‘Parece o Batman’

ECONOMIA5 meses ago

Calendário do Bolsa Família 2024: saiba quando você vai receber

Internacional5 meses ago

Fome já é generalizada em Gaza, alerta ONU

AGRICULTURA & PECUÁRIA5 meses ago

Número de IGs cresceu 60% em quatro anos no Brasil

CIDADE5 meses ago

Polêmica em Princesa Isabel: Vereadores aprovam aumento salarial próprio e do Executivo

Saúde5 meses ago

OS PRINCIPAIS LEGUMES E VERDURAS QUE AJUDAM A PREVENIR DOENÇAS CRÔNICAS

Internacional5 meses ago

Israel quer controlar e fechar fronteira entre Gaza e Egito

Judiciário9 meses ago

Informativo destaca não exigência de provas para fixação de indenização mínima por danos morais

Judiciário8 meses ago

Entender Direito: especialistas discutem os embargos de divergência

ENTRETENIMENTO5 meses ago

HORTÊNSIAS

Educação & Cultura5 meses ago

Campina Grande entra na disputa e poderá ser escolhida para receber nova Escola de Sargentos do Exército após impasse em Pernambuco

Internacional5 meses ago

“Perdas, dor e angústia” após ataques aéreos marcam o início do ano na Ucrânia

CIÊNCIA & TECNOLOGIA5 meses ago

Vale a pena usar um gerador de conteúdo para redes sociais?

Nacional12 meses ago

Relator lê parecer sobre indicação de Cristiano Zanin ao STF; sabatina está marcada para 21 de junho

Educação & Cultura11 meses ago

Novo ensino médio precisa levar em conta realidade de alunos e municípios, aponta debate

Nacional12 meses ago

Repórter da TV Globo é agredida por segurança de Maduro após questionamento

Nacional5 meses ago

TCU pede que ministra da Saúde pague R$ 11 milhões a cofres públicos

ECONOMIA12 meses ago

Por unanimidade, TCU aprova contas do governo Bolsonaro

CIDADE12 meses ago

Vereador Marlon vence queda de braço com prefeito de Sobrado e fica com comando do Republicanos no município

ENTRETENIMENTO5 meses ago

PASSEIO MOSTRA COMO É UM BORBOLETÁRIO

Educação & Cultura11 meses ago

EXCLUSIVO: Gilson Souto Maior lança em julho ‘História da Imprensa na Paraíba’

Nacional12 meses ago

Lula volta a defender ditadura: ‘Houve muito respeito com a participação do Maduro’

Internacional19 horas ago

NA ALEMANHA, ROBÔ VAI À ESCOLA NO LUGAR DE MENINO DOENTE

CONCURSO E EMPREGO19 horas ago

TRABALHADORES POR APLICATIVO TRABALHAM MUITO E GANHAM POUCO

Saúde19 horas ago

O QUE SÃO CUIDADOS PALIATIVOS? MEDIDA VAI AMPLIAR TRATAMENTOS PELO SUS

Segurança Pública19 horas ago

NITAZENOS: NOVA DROGA PREOCUPA AUTORIDADES BRASILEIRAS

Educação & Cultura19 horas ago

COMO A INJUSTIÇA CLIMÁTICA ESCANCARA E APROFUNDA ABISMO SOCIAL

CONCURSO E EMPREGO1 dia ago

Primeiro emprego: entenda o projeto que retorna para análise do Senado

CONCURSO E EMPREGO2 dias ago

ENEM DOS CONCURSOS: GOVERNO FEDERAL DEFINE PROVA PARA 18 DE AGOSTO

Saúde2 dias ago

COVID: 88% DA POPULAÇÃO TOMOU DUAS DOSES DA VACINA CONTRA A DOENÇA

Internacional2 dias ago

BRASIL E CHINA: 50 ANOS DE RELAÇÕES ENTRE OS PAÍSES

ENTRETENIMENTO2 dias ago

CRIANDO LAGARTOS EXÓTICOS LEGALMENTE

CIÊNCIA & TECNOLOGIA2 dias ago

NO DIVÃ COM IA: OS JOVENS QUE FAZEM TERAPIA COM BOTS DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Internacional7 dias ago

EVENTO EM XANGAI AJUDA A ESTREITAR INVESTIMENTOS ENTRE BRASIL E CHINA

Saúde7 dias ago

COVID-19: VÍRUS SEGUE MORTAL E REFORÇA A IMPORTÂNCIA DA PREVENÇÃO

Judiciário7 dias ago

O NÚMERO DE JOVENS QUE DESEJAM VOTAR NAS ELEIÇÕES AUMENTA CONFORME O TSE

ECONOMIA7 dias ago

‘QUANDO ALGUÉM CONTROLA O DINHEIRO NA RELAÇÃO, CONTROLA A RELAÇÃO PROFUNDAMENTE’

Nacional7 dias ago

INUNDAÇÕES NO RS: O DESASTRE QUE MAIS ABALARÁ A ECONOMIA BRASILEIRA

Educação & Cultura1 semana ago

Senado Discute: incentivo a bibliotecas públicas e escolares

Saúde1 semana ago

ALERGIA ALIMENTAR: PROBLEMA AFETA 4 MILHÕES DE ADULTOS NO BRASIL

ENTRETENIMENTO1 semana ago

8 COISAS QUE PODEM MELHORAR SEU HUMOR E QUE NÃO ENVOLVEM DIETA OU EXERCÍCIO

Nacional1 semana ago

INUNDAÇÕES NO RS: O CHEF QUE PERDEU RESTAURANTES E FOI COZINHAR PARA DESABRIGADO

ENTRETENIMENTO1 semana ago

PIMENTA DE CHEIRO

Educação & Cultura1 semana ago

PLANETA ESTÁ VIRANDO UMA BOMBA CLIMÁTICA

ENTRETENIMENTO1 semana ago

REVOLUCIONANDO A AGRICULTURA: FLORES COMESTÍVEIS E AQUAPONIA

Saúde1 semana ago

PLANOS DE SAÚDE CANCELAM CONTRATOS DE CLIENTES ILEGALMENTE

CONCURSO E EMPREGO1 semana ago

ALERTA PARA O USO DE IA EM EXAMES DE RECRUTAMENTO

Saúde1 semana ago

FAPESP: VACINA CONTRA A GRIPE, PESQUISA CONTRA O COVID 19 E FUTURO INCERTO

Nacional1 semana ago

O VERDADEIRO TAMANHO DO DESASTRE NO RS – E AS OUTRAS CRISES QUE SE ANUNCIAM

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

DOBERMANN, O CACHORRO MAIS ASSUSTADOR

Educação & Cultura2 semanas ago

A MODERNIZAÇÃO DOS COLÉGIOS AGRÍCOLAS NO PR

CIÊNCIA & TECNOLOGIA2 semanas ago

GOVERNO LANÇA PORTAL CONTRA FAKE NEWS

Advertisement
Advertisement

Vejam também

Somos o Portal Informa Paraíba, uma empresa de marketing e portal de informações que oferece um noticioso com assuntos diversos. Nosso objetivo é fornecer conteúdo relevante e atualizado para nossos leitores, mantendo-os informados sobre os acontecimentos mais importantes. Nossa equipe é composta por profissionais experientes e apaixonados por comunicação, que trabalham incansavelmente para oferecer um serviço de qualidade. Além disso, estamos sempre em busca de novas formas de melhorar e inovar, para podermos atender às necessidades e expectativas de nossos clientes. Seja bem-vindo ao nosso mundo de informações e descubra tudo o que o Portal Informa Paraíba tem a oferecer. Fiquem bem informados acessando o Portal Informa Paraíba: www.informaparaiba.com.br