Connect with us

Nacional

Tragédia do RS expõe cinco fragilidades do governo Lula 3

Duas semanas após a devastadora tragédia que assola o Rio Grande do Sul, as águas das enchentes históricas ainda não baixaram, mas já se tornaram um espelho das principais fraquezas do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ampliando a pressão sobre elas.

A incapacidade de controlar as finanças públicas, as falhas na comunicação, a falta de articulação política, a ineficiência da equipe ministerial e a persistente aposta na polarização ideológica foram claramente expostas na calamidade gaúcha, obrigando o Palácio do Planalto a lidar com esses problemas e a sair em busca de soluções.

Em meio a hesitações, recuos e embates com opositores e críticos da atuação do setor público na tragédia gaúcha, o governo tem tentado controlar a narrativa nos últimos dias, destacando esforços para ajudar o Rio Grande do Sul.

Em acordos com o governador Eduardo Leite (PSDB) e os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), foram anunciadas medidas, sendo uma das principais um voucher de R$ 5,1 mil para 200 mil famílias atingidas, além da liberação antecipada de emendas parlamentares, saldos do Fundo de Garantia pelo Temo de Serviço (FGTS) e adiantamento de auxílios, como Bolsa Família.

No Congresso, após a oficialização da calamidade, foram adotadas medidas com destaque para a suspensão da dívida com a União por três anos, sem cobrança de juros, resultando em um alívio financeiro de R$ 23 bilhões, incluindo juros.

Todas as medidas tomadas, seja pela forma ou pelo tempo gasto para ser anunciada, servem para ilustrar as dificuldades que o governo acumula desde a posse de Lula. A maior delas e que pode interferir em todas as demais diz respeito ao desequilíbrio fiscal.

  1. Conta do socorro ao RS desafia o rombo fiscal

Com a popularidade em queda e resistindo a adotar medidas de austeridade, o presidente da República permitiu que a dívida pública do país subisse mais de R$ 1 trilhão de reais no seu atual mandato.

A ministra do Planejamento, Simone Tebet (MDB), que é a responsável pelo Orçamento, alertou para a necessidade de ajustes para garantir recursos em caixa nos próximos anos. Logo nos primeiros dias da crise do Rio Grande do Sul ela pediu para esperar “a água abaixar” para se saber o real tamanho da conta de reconstrução do estado, o que provocou ruídos políticos.

Lula trabalhava com a perspectiva de queda consistente no preço dos alimentos em 2024. Mas a tragédia climática gaúcha levou economistas a rever previsões para cima, o que acionou o alarme sobre o risco de ampliação da impopularidade.

Com receio de pressão inflacionária extra sobre o arroz, do qual o Rio Grande do Sul responde por 70% da produção brasileira, o presidente tratou logo de viabilizar a importação de um milhão de toneladas do produto.

Parte da safra perdeu-se sob as águas, mas 80% já estava colhida. Outros itens cuja contribuição do Rio Grande do Sul na oferta nacional é relevante também estão sendo monitorados.

Ex-ministro da Fazenda no governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Pedro Malan apoiou Lula no segundo turno em 2022 e agora dá sinais de decepção. Em recente artigo publicado no jornal O Estado de São Paulo, ele lamentou que predomine no governo o pensamento econômico arraiado do PT, com excesso de obrigações impostas ao setor público, sem claras definições de prioridades.

“Ao dispersar demais suas atividades, o Estado fica suscetível a ceder a interesses isolados e a persistir em promessas que não pode cumprir”, anotou.

  1. Falhas de comunicação seguem na crise gaúcha
    O segundo problema do governo escancarado pelas chuvas no Rio Grande do Sul trata dos erros na comunicação com a sociedade, algo que se tornou queixa frequente do próprio Lula e favoreceu a saída honrosa do seu ministro da Secretaria de Comunicação (Secom), o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), nomeado secretário extraordinário para a reconstrução do estado.

Orientado por marqueteiros, o chefe do Executivo também tratou de tirar do ar a campanha “Fé no Brasil”, com mensagens de otimismo e elogiosas à sua gestão, para priorizar mensagens de apoio ao povo gaúcho.

Mas nesses dias, ele próprio cometeu deslizes verbais em suas manifestações e deu carta branca para o governo combater com investigações da Policia Federal críticas sobre sua atuação tidas como campanhas de desinformação.

  1. Desarticulação política no Congresso sem sinais de melhora
    Durante as tratativas com o Congresso para aprovar projetos de socorro ao Rio Grande do Sul, Lula precisou abrir linha direta de negociação com os presidentes das duas Casas legislativas, mas também foi favorecido pelo espírito de solidariedade e cooperação que embalou o país e os parlamentares.

Isso não impediu que deputados e senadores buscassem pegar carona nas mudanças na lei orçamentária e na moratória da dívida gaúcha em favor de seus redutos pelo país. Nem diminuiu a cobrança para que Lula cumpra os acordos que fez com líderes partidários, como os que garantiram a vota da cobrança do seguro para acidentes de trânsito (Dpvat).

A avaliação de analistas é que os articuladores do Planalto continuam limitados, sem garantias de evitar derrotas e oportunismos do Legislativo.

Se não bastasse o contexto já estabelecido, a posse de Pimenta como representante do Planalto no estado gerou mal-estar por sugerir apoio à sua candidatura ao governo estadual. Em entrevista ao jornal Correio da Bahia, o vice-presidente do União Brasil, ACM Neto, afirmou que Lula continua “preso no passado”.

“Também cheiram a mofo as ações de governo, suas práticas políticas e os seus projetos para o país”, disse o ex-prefeito de Salvador.

Para ele, o chefe do Executivo não soube fazer uma construção política mais ampla, preferindo reeditar a lógica do passado do “toma lá, dá cá”. O União Brasil tem três ministérios na Esplanada e há indicativos de que a sigla possa desembarcar da base de sustentação parlamentar da gestão petista.

  1. Ineficiência da equipe ministerial tende a ficar mais exposta
    As dificuldades de a equipe ministerial fazer entregas prometidas e esperadas por Lula já fomentaram tensões na Esplanada, como se evidenciou nas cobranças do presidente em cada vez mais frequentes reuniões.

Agora com seu 39º ministro, dedicado especialmente à tragédia gaúcha, Lula não só iguala o número de pastas ao do período Dilma Rousseff (PT). Ele expõe o time a mais críticas, em meio ao desconforto da queda de popularidade.

O diretor de relações governamentais da consultoria BCW Brasil, Eduardo Galvão, acredita que o ocorrido no Rio Grande do Sul vai desafiar a capacidade do time ministerial em fazer entregas.

Por outro lado, a tragédia vai interferir no jogo da governabilidade e pode até apoiar a estratégia de Lula para se reeleger em 2026. “A situação das enchentes no estado, embora seja uma tragédia em todos os aspectos, representa oportunidade para o presidente reforçar a sua liderança e recuperar a sua popularidade. O sul é uma região conhecida por inclinações políticas conservadoras e pode ter peso definitivo para a consolidação do apoio nacional ao presidente, caso o governo consiga agir de maneira eficaz”, diz.

Segundo o especialista, para capitalizar essa oportunidade, Lula precisa demonstrar empatia, responsividade e alguma eficácia na gestão da crise. “Ele tem de reverter as percepções de uma Presidência com aprovação popular em declínio, sobretudo se as ações do governo puderem ser claramente comunicadas e percebidas como efetivas pelo público”, pondera.

A abordagem do governo, focando na reconstrução essencial de residências modestas, escolas e unidades de saúde atenua o sofrimento imediato e ainda estabelece as bases para uma recuperação de longo prazo. “Isso pode ser visto como sinal de cuidado tanto com a emergência atual quanto com o futuro da população afetada”, diz.

  1. Aposta na polarização ideológica é reforçada na tragédia gaúcha
    Uma calamidade de grande proporção como a que sofre o Rio Grande do Sul, afetando mais de dois milhões de brasileiros, traz consigo uma natural demanda por união nacional, superando todas as diferenças regionais e políticas, em nome da solidariedade. Essa seria também uma oportunidade para Lula exercer na prática o slogan de “união e reconstrução” de seu governo.

Mas desde o começo da crise, seus gestos só serviram para aprofundar o discurso que carrega desde a eleição de 2022, de divisão da sociedade e enfrentamento aos grupos conservadores e de direita. Até mesmo a questão racial foi explorada por ele na sua abordagem sobre a tragédia no Rio Grande do Sul.

Para o professor de Ciência Política da UDF André Felipe Rosa, o governo enfrenta no Rio Grande do Sul o seu maior desafio: mobilizar recursos bilionários sem prejudicar a economia nacional. Mas o cientista político receia que a tendência é a de gastos exponenciais, acentuando o descontrole financeiro.

“Tempos de pandemia e desastres naturais exercem pressão considerável sobre investimentos e testam a capacidade de gestão pública. A calamidade sanitária de 2020 revelou a importância de o país lidar com inesperadas e pesadíssimas despesas, mas também de contingenciar verbas. Lula, contudo, segue rumo perigoso”, diz.

A situação, acrescenta Rosa, é agravada pela polarização ideológica sempre presente em cada discurso público do presidente da República aprofunda a divisão na sociedade brasileira.

“A falta de coerência na comunicação do Executivo gera confusão e desalinhamento, especialmente entre os ministros, o que atrapalha a já complicada relação com o Congresso e ainda perturba os mercados”, sublinha.

Logo no começo da crise, Lula fez questão de comparar sua performance diante da catástrofe atual à de Jair Bolsonaro (PL) nas enchentes que assolaram a Bahia no fim de 2021, sendo rebatido por aliados do ex-presidente.

Planalto deverá apelar à Justiça para garantir o seu caixa a partir de 2025
Lula quer levar crédito por ajuda ao RS com Secretaria da Reconstrução e tenta enfraquecer Leite

Pimenta minimiza críticas e diz que novo ministério será para apoiar governo gaúcho
Coleção de fragilidades surpreendem até lulistas
O conselheiro de empresas e palestrante Ismar Becker acredita que os 16 meses do governo surpreenderam até seus apoiadores mais fervorosos.

“Desde declarações desastrosas no Brasil e no exterior até constantes brigas entre ministros, passando por reuniões de emergência transmitidas ao vivo para cobrar resultados e repreender a equipe e uma campanha eleitoral antecipada em evento esvaziado do Dia do Trabalhador financiado pela Petrobras, foram muitos episódios nos quais Lula evidenciou as suas fragilidades”, observa.

Ele acrescenta que, da mesma forma, o presidente parece não querer aproveitar o momento da crise gaúcha, revelador de suas maiores fraquezas, para corrigir os rumos da administração federal e converter problemas em oportunidades.

Becker estranha ainda a persistência do discurso ideológico de Lula centrado no “nós contra eles”, mesmo diante da tragédia no Rio Grande do Sul, sem demonstrar qualquer constrangimento. Essa postura já lhe causou prejuízos, que deverão agora se agravar.

“Um político não pode se permitir pensar de maneira binária, vendo como amigo aquele que concorda em tudo e como inimigo aquele que discorda de algo”, detalha. Essa característica do governo, acredita ele, contribui para dificuldades no projeto de reeleição de Lula.

Continue Reading
Advertisement

Relógio

Grupo do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Portal Informa Paraíba

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias

TWITTER DO PORTAL INFORMA PARAÍBA

www.informaparaiba.com.br

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias.

Página do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Politíca44 minutos ago

PCdoB não recuará da pré-candidatura de Inácio Falcão em Campina Grande e acredita que PT irá rever decisão “precipitada”

Nacional1 hora ago

Análise Profunda das Declarações de Lula Sobre o Aborto e Estupro

Politíca2 horas ago

Ruy defende ampliação de ações educativas sobre autismo e cria projeto para garantir materiais especiais para pessoas com espectro

CIDADE2 horas ago

Prefeitura de João Pessoa paga salários de junho nesta quinta e totaliza R$ 350 milhões injetados na economia da cidade

ESTADO3 horas ago

TCE-PB atualiza o número de servidores contratados nos municípios paraibanos até abril 2024

Politíca3 horas ago

CFO aprova parecer favorável à LDO 2025 com 88 emendas

AGRICULTURA & PECUÁRIA3 horas ago

Procase lança consulta pública para elaboração da segunda fase do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável

ESTADO3 horas ago

Paraíba recebe famtour com líderes e franqueados da Operadora CVC 

ESTADO3 horas ago

ALPB antecipa salário de junho e pagamento ainda acontece no Santander

CONCURSO E EMPREGO3 horas ago

Programa Idiomas sem Fronteiras abre vaga para professor bolsista de Francês

Saúde3 horas ago

Prefeitura alerta sobre importância da vacinação contra coqueluche em crianças, gestantes e profissionais de saúde

CIDADE3 horas ago

Município de Guarabira deve garantir transporte para universitários do Campus de Areia

ENTRETENIMENTO3 horas ago

Por que pedimos a Deus que “não nos deixe cair em tentação”?

ENTRETENIMENTO3 horas ago

O primeiro presidente da América era um aliado dos católicos

ENTRETENIMENTO3 horas ago

Uma das frases mais importantes do Pai Nosso

ENTRETENIMENTO3 horas ago

Perseverar quando o objetivo parece muito distante

CIDADE3 horas ago

Cabedelo é reconhecida por lei como a Capital do Verão Paraibano

ENTRETENIMENTO3 horas ago

Orquestra Sinfônica da Paraíba apresenta concerto com músicas de Sivuca e participação de três sanfoneiros

ESTADO3 horas ago

Desfile marca encerramento do curso de Corte e Costura do Cendac

Educação & Cultura3 horas ago

Governo da Paraíba divulga resultado preliminar da análise documental da primeira chamada do Arte na Bagagem 2024

Educação & Cultura3 horas ago

Pesquisadores digitalizam manuscritos de José Américo, na FCJA

AGRICULTURA & PECUÁRIA3 horas ago

8ª edição do Festival do Milho da Cecaf começa nesta quinta-feira

AGRICULTURA & PECUÁRIA4 horas ago

Pesquisa desenvolve método para cultivo de tomate-cereja em substrato de casca de coco

AGRICULTURA & PECUÁRIA4 horas ago

Amazônia recebe a primeira recomendação de porta-enxertos de limão

AGRICULTURA & PECUÁRIA4 horas ago

Pesquisadores desenvolvem sistema mecanizado que facilita produção de gliricídia

Politíca4 horas ago

Pré-candidatura a vereadora pelo PSB, Waléria Assunção que constantemente ataca à PMCG tem salário de mais de R$ 16,5 mil na SES

AGRICULTURA & PECUÁRIA4 horas ago

Prefeitura celebra colheita do milho com ações e serviços para agricultores de Ponta de Gramame

Politíca4 horas ago

Daniella que esqueceu agressões de Aguinaldo a ex-cunhada envia nota de solidariedade a agressões sofridas contra Camila Toscano

Segurança Pública4 horas ago

Comissão debate a criação de delegacias especializadas em crimes contra a pessoa com deficiência

Segurança Pública4 horas ago

Comissão aprova projeto que torna obrigatória contratação de vigilantes mulheres pelos bancos

Internacional11 meses ago

Cidade alemã passa a distribuir gratuitamente filtro solar

ENTRETENIMENTO12 meses ago

Exorcista: filme “Nefarious” é “o melhor já produzido” sobre possessão demoníaca

AGRICULTURA & PECUÁRIA5 meses ago

Com produtor revisando tamanho da safra, 2024 inicia cercado de incertezas para a soja

ENTRETENIMENTO11 meses ago

JIBÓIA

Internacional5 meses ago

Secretário-geral da ONU condena atos criminosos no Equador

CONCURSO E EMPREGO6 meses ago

Carreiras em Extinção? Veja Quais Podem Sumir

ENTRETENIMENTO9 meses ago

Conheça Rocco, um cão mistura de rottweiler com husky siberiano: ‘Parece o Batman’

Nacional10 meses ago

CNS reconhece religiões afro como complementares ao SUS

ECONOMIA6 meses ago

Calendário do Bolsa Família 2024: saiba quando você vai receber

Internacional6 meses ago

Fome já é generalizada em Gaza, alerta ONU

AGRICULTURA & PECUÁRIA6 meses ago

Número de IGs cresceu 60% em quatro anos no Brasil

CIDADE6 meses ago

Polêmica em Princesa Isabel: Vereadores aprovam aumento salarial próprio e do Executivo

Saúde6 meses ago

OS PRINCIPAIS LEGUMES E VERDURAS QUE AJUDAM A PREVENIR DOENÇAS CRÔNICAS

Internacional6 meses ago

Israel quer controlar e fechar fronteira entre Gaza e Egito

Judiciário10 meses ago

Informativo destaca não exigência de provas para fixação de indenização mínima por danos morais

Judiciário9 meses ago

Entender Direito: especialistas discutem os embargos de divergência

ENTRETENIMENTO6 meses ago

HORTÊNSIAS

Educação & Cultura6 meses ago

Campina Grande entra na disputa e poderá ser escolhida para receber nova Escola de Sargentos do Exército após impasse em Pernambuco

Internacional6 meses ago

“Perdas, dor e angústia” após ataques aéreos marcam o início do ano na Ucrânia

CIÊNCIA & TECNOLOGIA6 meses ago

Vale a pena usar um gerador de conteúdo para redes sociais?

Educação & Cultura12 meses ago

Novo ensino médio precisa levar em conta realidade de alunos e municípios, aponta debate

Nacional6 meses ago

TCU pede que ministra da Saúde pague R$ 11 milhões a cofres públicos

ENTRETENIMENTO5 meses ago

PASSEIO MOSTRA COMO É UM BORBOLETÁRIO

Educação & Cultura12 meses ago

EXCLUSIVO: Gilson Souto Maior lança em julho ‘História da Imprensa na Paraíba’

Judiciário1 mês ago

Juízes comemoram inclusão do Judiciário entre atividades de risco

Internacional3 meses ago

China

ENTRETENIMENTO4 meses ago

1º Cabedelo MotoFest: prepare-se para uma explosão de emoções na praia do Jacaré!

CIÊNCIA & TECNOLOGIA11 meses ago

Como sair do grupo de WhatsApp anonimamente e ninguém ver

ESTADO7 meses ago

Energisa reúne empresas de telecomunicações para tratar sobre segurança na disposição de cabos em postes 

Nacional10 meses ago

EXCLUSIVO – Leia na íntegra o pronunciamento de 7 de setembro de Lula

AGRICULTURA & PECUÁRIA4 dias ago

ANÁLISE DO CANCELAMENTO DO LEILÃO DE ARROZ PELA CONAB

ENTRETENIMENTO4 dias ago

DIA DE SANTO ANTÔNIO: O SANTO É MESMO CASAMENTEIRO?

Internacional4 dias ago

QUAL O NOVO PERFIL DO PARLAMENTO EUROPEU?

Nacional4 dias ago

LULA VOLTA A DEFENDER TAXAÇÃO DOS MAIS RICOS

CIÊNCIA & TECNOLOGIA4 dias ago

O NEUROCIENTISTA QUE NÃO ACREDITA NO LIVRE-ARBÍTRIO

Saúde5 dias ago

BRADICININA: REMÉDIO CONTRA A PRESSÃO ALTA

CIÊNCIA & TECNOLOGIA5 dias ago

BRASIL É O PRIMEIRO PAÍS A TER TECNOLOGIA ANTI-ROUBO EM CELULARES

ECONOMIA5 dias ago

ALIMENTOS PUXAM INFLAÇÃO PARA CIMA EM MAIO

Segurança Pública5 dias ago

MARCAS DE PERFUMES DE LUXO ESTÃO ENVOLVIDAS COM TRABALHO INFANTIL

CIDADE5 dias ago

PROJETO SUBSTITUI CARROÇA POR TRICICLO NA COLETA DE RECICLÁVEIS

Saúde6 dias ago

FDA CONCLUI QUE MEDICAMENTO PARA ALZHEIMER É EFICAZ

ECONOMIA6 dias ago

EMPRESÁRIOS VÃO AO SENADO PEDIR DERRUBADA DE MP QUE LIMITA CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS

Internacional6 dias ago

ELEIÇÕES PARA O PARLAMENTO EUROPEU TEM VITÓRIA DO CENTRO E AVANÇO DA DIREITA

CIÊNCIA & TECNOLOGIA6 dias ago

O QUE ESTÁ POR TRÁS DA ATUAL CORRIDA NUCLEAR?

Saúde6 dias ago

CANABINDOL

ENTRETENIMENTO6 dias ago

Vídeos reúnem pássaros com a plumagem mais magnífica e colorida

CIÊNCIA & TECNOLOGIA1 semana ago

EMPRESAS PRIVADAS ENTRAM NA CORRIDA ESPACIAL

Internacional1 semana ago

A EUROPA ESTÁ CANSADA DE TANTO TURISTA

Internacional1 semana ago

RASTAFÁRI, MOVIMENTO RELIGIOSO QUE COMEÇOU NA JAMAICA

Judiciário1 semana ago

AÇÕES CONTRA PLANOS DE SAÚDE CRESCEM 21% EM MAIO

Internacional1 semana ago

BRASIL E 16 PAÍSES ASSINAM APOIO A PLANO DE TRÉGUA EM GAZA

Nacional2 semanas ago

PRIVATIZAÇÃO DAS PRAIAS: O QUE ESTÁ EM JOGO COM PEC NO SENADO

Internacional2 semanas ago

OBSERVATÓRIO NO CHILE TERÁ MAIOR CÂMERA ASTRONÔMICA DO MUNDO

ECONOMIA2 semanas ago

‘TAXA DAS BLUSINHAS’: QUANTO CUSTARIA UMA COMPRA DE R$ 200 SE IMPOSTO VIGORAR

CIÊNCIA & TECNOLOGIA2 semanas ago

O QUE SÃO OS SUPERCOMPUTADORES?

ECONOMIA2 semanas ago

BANCO DO BRASIL FINANACIA O DESMATAMENTO DE TERRA INDÍGENA URU-EU-WAU-WAU

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

POR QUE CADA VEZ MAIS CASAIS ESTÃO DORMINDO SEPARADOS

CIÊNCIA & TECNOLOGIA2 semanas ago

UMA DÉCADA DA REVOLUÇÃO DOS CARROS DE APLICATIVO

ECONOMIA2 semanas ago

SITUAÇÃO DOS PLANOS DE SAÚDE AINDA GERA DÚVIDAS

Saúde2 semanas ago

SP TEM NOVA ALTA NOS CASOS DE DENGUE

Advertisement
Advertisement

Vejam também

Somos o Portal Informa Paraíba, uma empresa de marketing e portal de informações que oferece um noticioso com assuntos diversos. Nosso objetivo é fornecer conteúdo relevante e atualizado para nossos leitores, mantendo-os informados sobre os acontecimentos mais importantes. Nossa equipe é composta por profissionais experientes e apaixonados por comunicação, que trabalham incansavelmente para oferecer um serviço de qualidade. Além disso, estamos sempre em busca de novas formas de melhorar e inovar, para podermos atender às necessidades e expectativas de nossos clientes. Seja bem-vindo ao nosso mundo de informações e descubra tudo o que o Portal Informa Paraíba tem a oferecer. Fiquem bem informados acessando o Portal Informa Paraíba: www.informaparaiba.com.br