Connect with us

Judiciário

O primeiro juízo de admissibilidade do recurso especial realizado na origem

Examina-se quando o juízo de admissibilidade do recurso especial realizado na origem se torna um desserviço

Entre a eficiência e o desserviço

Se ao analisar o recurso especial da parte o primeiro juízo de admissibilidade no Tribunal de origem identifica que realmente houve violação ao art. 1.022. do CPC, ou conflito com a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, o procedimento mais racional seria ordenar o retorno dos autos ao órgão colegiado prolator do acórdão recorrido, em vez de admitir e encaminhar o recurso especial ao STJ para que lá seja aferida a mesma constatação.

A avaliação de admissibilidade do recurso especial compreende duas fases, configurando-se, assim, como um processo de duplo controle. Isso implica que a verificação da regularidade formal do recurso, realizada no primeiro juízo de admissibilidade pelo tribunal prolator do acórdão recorrido, não vincula o Superior Tribunal de Justiça.

A admissibilidade examinada na origem é provisória, cabendo ao STJ a análise definitiva tanto em relação aos requisitos de admissibilidade quanto ao mérito da questão. Nesse contexto, a Súmula 123/STJ estabelece que a decisão que admite ou não o recurso especial deve ser fundamentada, abordando os seus pressupostos gerais e constitucionais.

Por outro lado, o artigo 1.022 do Código de Processo Civil estabelece que os embargos de declaração têm o propósito de esclarecer obscuridades, eliminar contradições, suprir omissões e corrigir eventuais erros materiais presentes na decisão judicial.

Assim, caso o tribunal de origem deixe de abordar questão suscitada pela parte, que seja essencial para o deslinde da controvérsia, ou se a decisão não estiver clara, a parte envolvida deve opor embargos de declaração para ofertar à Corte local o exame da matéria.

Se mesmo assim o Tribunal permanecer em silêncio, a parte deve apontar violação do artigo 1.022 do CPC em preliminar do recurso especial, para viabilizar um novo julgamento do recurso integrativo.

Tal proceder evidencia o que se conhece por prequestionamento ficto. A admissão do recurso especial por meio do prequestionamento ficto (conforme previsto no artigo 1.025 do Código de Processo Civil) ocorre somente quando os embargos de declaração são injustificadamente rejeitados, e a parte interessada aponta, de maneira fundamentada, violação ao artigo 1.022 do CPC em preliminar do recurso especial.

Nessa abordagem, é essencial demonstrar de maneira fundamentada a necessidade de discussão dos temas, sob pena de incidir o óbice da Súmula nº 284/STF. Veja que

Considera-se deficiente, a teor da Súmula n. 284. do STF, a fundamentação do recurso especial que alega violação do art. 1.022, II, do CPC/2015, mas não demonstra, clara e objetivamente, qual o ponto omisso, contraditório ou obscuro do acórdão recorrido que não teria sido sanado no julgamento dos embargos de declaração.”1

O rejulgamento é ordenado pelo STJ quando a violação do dispositivo legal é identificada no primeiro juízo de admissibilidade e o tribunal de origem admite o recurso especial, encaminhando-o à Corte Superior para uma análise mais aprofundada da questão diretamente na via do apelo nobre.

Também pode ocorrer em sede de agravo em recurso especial, quando a Corte local inadmite o apelo nobre e a parte maneja tal recurso contra essa decisão.

O desserviço ocorre, sob a nossa perspectiva, na primeira hipótese. Isso, por que, ao reconhecer que a decisão proferida por seu órgão colegiado violou o artigo 1.022 do CPC conforme indicado nas razões do recurso especial, o tribunal de origem, já no primeiro juízo de admissibilidade, deveria determinar a devolução dos autos para uma nova análise da questão pelo colegiado que proferiu o acórdão, em vez de fazer subir o recurso especial para que o STJ também reconheça a existência dos vícios do 1.022 e faça o processo retornar.

Além de ser contraproducente, essa prática viola os princípios da celeridade, da razoável duração do processo, da economia processual, e da primazia do julgamento de mérito, jogando luzes em uma sistemática capenga que infelizmente o Código de Processo Civil de 2015 não corrigiu.

A Constituição da República enfatiza de maneira incisiva a urgência de resolver de forma rápida as questões apresentadas ao Poder Público (artigos 5º, inciso LXXVIII, e 37, caput), uma vez que essas demandas envolvem as vidas das pessoas, seus problemas, angústias e necessidades. Por sua vez, a legislação infraconstitucional, refletindo os valores e princípios da Constituição, é projetada para melhor proteger os direitos, não para ser um instrumento subversivo contra eles.

Se o próprio tribunal de justiça reconhece que o seu julgado está deficiente, não parece lógico proferir uma decisão de admissibilidade positiva apenas para comunicar essa deficiência ao STJ e esperar que a Corte Cidadã devolva o processo para correção.

Em um momento em que o processo civil brasileiro enfrenta grandes transformações, é imprescindível destacar que qualquer mudança legislativa visando agilizar a apreciação de processos no menor tempo possível ainda é pouco, que dirá se não houver uma transformação na abordagem dos Tribunais Superiores e até mesmo do Supremo Tribunal Federal.

Enquanto persistir a crença de que essas Cortes extraordinárias têm a obrigação de analisar o que podia ser resolvido na instância ordinária, o desrespeito à Constituição será uma constante.

Não se ignora, conforme já adiantado acima, que o juízo de admissibilidade é bifásico, e que o STJ pode inclusive entender que não houve malferimento ao art. 1.022. do CPC, conforme eventualmente entender o primeiro juízo de admissibilidade.

Entretanto, se a Corte de origem reconhece a falha de seu julgado e procede ao reexame da questão, já será um forte indicador de que a contenda foi suficientemente fundamentada e decidida, embora contrariando os interesses da parte, e nesse caso, o STJ se ocupará apenas das demais questões de mérito postas no recurso extremo, cumprindo o seu mister constitucional de uniformizar a interpretação e a aplicação da lei federal.

O mesmo desserviço ocorre quando o juízo de admissibilidade inicial reconhece que o acórdão recorrido está em confronto com a jurisprudência da Corte Superior, e ao invés de encaminhar o processo para nova avaliação em seu colegiado (já que os autos ainda estão sob sua jurisdição), admite o apelo nobre, fazendo-o ascender ao STJ.

O juízo de adequação ou de retratação teria o potencial de encerrar a discussão na instância ordinária, privilegiando os princípios já citados, visto que, se realizado, preveniria as partes dos desdobramentos custosos associados à continuidade do recurso especial, como o pagamento de honorários advocatícios majorados (art. 85, § 11, do CPC), ou mesmo a possibilidade de serem condenadas por litigância de má-fé devido a um possível reconhecimento, pelo STJ, de abuso do direito de recorrer.

Nesse sentido,

Dentro da sistemática do processo civil moderno as partes são livres para escolher os meios mais idôneos à consecução de seus objetivos, porém há clara diretriz no sentido de que tais procedimentos sejam eficazes e probos, na medida em que o próprio legislador ordinário, ao prever penas por litigância de má-fé tem o objetivo de impedir que as partes abusem do seu direito de petição.

Apesar de ser garantia constitucional o pleno acesso ao Judiciário (art. 5º, incisos XXXIV a XXXV e LV da Constituição Federal) não se afigura correta a banalização do princípio e da conduta das partes, porquanto devem agir com prudência, lealdade e boa-fé, sempre no espírito de cooperação, que inclusive fora expressamente encartado no novel diploma processual (art. 6º do NCPC)”.2

Embora o acesso à justiça seja uma norma constitucional de eficácia plena, o legislador infraconstitucional possui a prerrogativa de organizar a melhor forma de sua aplicação, e por isso, a problemática do juízo bifásico de admissibilidade para o STJ confirmar o que já foi reconhecido pelo Tribunal de justiça deveria ser urgentemente corrigida.

Isso não implica na restrição dos direitos e garantias constitucionais, mas sim na atribuição de uma racionalidade ao ordenamento jurídico, que deve, em todos os momentos, orientar-se pelos princípios da razoabilidade, celeridade, economia processual e razoável duração do processo.

A racionalização e otimização do processo são essenciais na sistemática do ordenamento jurídico atual, notadamente no âmbito do Superior Tribunal de Justiça, que não se pode dar ao luxo de tolerar a utilização desnecessária de recursos humanos e a indesejada demora da marcha processual, haja vista que já enfrenta sobrecarga devido ao elevado número de casos distribuídos e julgados diariamente.

Portanto, diante da atual ausência de previsão legal do procedimento acima proposto para a análise da violação do art. 1.022. do CPC, ou mesmo, do reconhecimento pelo primeiro juízo de admissibilidade na origem de que o acórdão recorrido diverge da jurisprudência do STJ, torna-se essencial a utilização de uma visão mais racional e sistematizada do procedimento decisório, especialmente quando o próprio sistema já oferece recursos para isso, como no caso dos arts. 1036. a 1041 do CPC/2015.

Segundo esses dispositivos, uma vez reconhecida a existência de repercussão geral pelo Supremo Tribunal Federal, ou julgado o recurso especial como repetitivo, o Tribunal de origem deverá negar seguimento aos recursos se o acórdão recorrido coincidir com a orientação do Tribunal Superior, ou então reexaminar o processo de competência originária, a remessa necessária ou o recurso anteriormente julgado, se o acórdão recorrido contrariar a tese firmada em sede de repercussão geral ou recurso repetitivo, nos termos do art. 1040. do CPC/2015.

Sob esse enfoque, e já finalizando, ao constatar violação do art. 1.022. do CPC ou divergência com a jurisprudência do STJ, o primeiro juízo de admissibilidade do recurso especial na origem deveria retornar os autos ao seu colegiado, e não encaminhar os autos ao STJ. É uma questão de eficiência e de tempo razoável na tramitação do processo, corolários de envergadura constitucional.


Notas

  1. Brasil. Superior Tribunal de Justiça. AgInt no AREsp n. 1.499.527/PE, relator Ministro Antonio Carlos Ferreira, Quarta Turma, julgado em 22/6/2020, DJe de 26/6/2020.
  2. Brasil. Superior Tribunal de Justiça. REsp n. 1.197.824/RJ, relator Ministro Marco Buzzi, Quarta Turma, julgado em 18/10/2016, DJe de 28/10/2016.

Fonte: Jus

Continue Reading
Advertisement

Relógio

Grupo do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Portal Informa Paraíba

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias

TWITTER DO PORTAL INFORMA PARAÍBA

www.informaparaiba.com.br

Fiquem bem informados em um site que escreve notícias.

Página do Portal Informa Paraíba (Facebook)

Politíca46 minutos ago

BAYEUX: Uma vergonha o uso da Assembleia como moeda de troca de apoio político

Politíca2 horas ago

Governo atendeu solicitação da deputada Paula Francinete e incluiu Cajazeiras na rota dos eventos agropecuário do estado

Internacional3 horas ago

Aumento da tensão entre Europa e Rússia: países da OTAN consideram o envio de tropas, enquanto Putin adverte sobre a situação

ENTRETENIMENTO3 horas ago

Alteração no horário: Lançamento do 2º FestincineJP 

AGRICULTURA & PECUÁRIA5 horas ago

Esperança renovada: projeto de lei garante acompanhamento humanizado para pacientes com câncer de mama na Paraíba

Educação & Cultura5 horas ago

Energisa e SENAI abrem seleção para curso gratuito de Programação Web para PcD

Segurança Pública6 horas ago

Senado debate a extensão do direito de portar armas para profissionais de segurança

Internacional6 horas ago

Restrições de acesso à ajuda humanitária em Gaza geram preocupação da ONU

Internacional6 horas ago

Unea-6 segue em Nairóbi com anúncio de prêmios a iniciativas para salvar o planeta

Internacional6 horas ago

Unea-6 e multilateralismo: Diversas vozes para consenso ambiental

Segurança Pública6 horas ago

Paraíba tem 73 cidades sem nenhum homicídio em 2023; Campina Grande e Santa Rita reduzem índices em 31% e 23%

ESTADO7 horas ago

Cedmex e NAF fecham para balanço nesta quinta-feira (29) e serviço ganha reforço no atendimento telefônico

Politíca16 horas ago

Léa Toscano deixa PSDB e afirma que vive um novo momento político

ESTADO16 horas ago

Governo da Paraíba lança Prêmio Paraíba Junina com R$ 2,4 milhões em investimentos

ESTADO16 horas ago

Governo da Paraíba convoca municípios para atualização do cadastro no Mapa do Turismo

Educação & Cultura16 horas ago

Cearte-PB reabre inscrições para cursos com vagas remanescentes

ECONOMIA16 horas ago

Números da Economia no Governo Lula

AGRICULTURA & PECUÁRIA16 horas ago

Centro de referência vai monitorar tecnologias para mitigar emissões da pecuária gaúcha

AGRICULTURA & PECUÁRIA16 horas ago

Açaí ganha o seu primeiro Zoneamento Agrícola de Risco Climático

AGRICULTURA & PECUÁRIA16 horas ago

Árvores no pasto melhoram ganho de peso, conforto térmico e reprodução dos animais

AGRICULTURA & PECUÁRIA16 horas ago

‘Governo precisa assumir que temos crise no agro’, diz Lupion

AGRICULTURA & PECUÁRIA16 horas ago

China derruba medida antidumping sobre carne de frango do Brasil

ECONOMIA17 horas ago

Quebra de safra pode gerar alta nos preços dos supermercados

CIDADE18 horas ago

Deputada de São Paulo: declara apoio a pré-candidatura de Jodson em Santa Rita

ECONOMIA19 horas ago

Governo não desiste de acabar com o saque-aniversário do FGTS e cogita medida provisória

Nacional20 horas ago

A Inabilidade de Lula em estabelecer diálogo com os líderes da América Latina gera impactos severos para os brasileiros

Nacional22 horas ago

A Polícia Federal mobilizou um grande efetivo para escutar o depoimento de Bolsonaro por se aproximar de uma baleia

Segurança Pública23 horas ago

Projeto prevê que qualquer pessoa pode ser considerada vítima do crime de violência psicológica

Segurança Pública23 horas ago

Projeto prevê até 5 anos de reclusão para quem incita animais contra pessoas

Segurança Pública23 horas ago

Projeto estabelece prioridades para repasse do fundo de segurança aos estados

Internacional7 meses ago

Cidade alemã passa a distribuir gratuitamente filtro solar

Internacional8 meses ago

IMPRESSIONANTE – GOVERNO CANADENSE ADMITE: “Os não vacinados estavam certos sobre as vacinas de mRNA”

Segurança Pública11 meses ago

IMAGEM FORTÍSSIMA: Vídeo mostra momento em que aluno mata professora a facadas

Judiciário9 meses ago

Escravizados

ENTRETENIMENTO8 meses ago

Exorcista: filme “Nefarious” é “o melhor já produzido” sobre possessão demoníaca

ENTRETENIMENTO7 meses ago

JIBÓIA

CIÊNCIA & TECNOLOGIA11 meses ago

DarkWeb, DeepWeb e DarkNet: qual a diferença?

CIÊNCIA & TECNOLOGIA11 meses ago

Como ver os Stories anonimamente no Instagram

Nacional7 meses ago

CNS reconhece religiões afro como complementares ao SUS

Segurança Pública11 meses ago

Adulteração de chassi de reboques está mais próximo de se tornar crime

Nacional11 meses ago

Advogado de Adélio Bispo recebeu R$ 315 mil do PCC, segundo inquérito da PF

Nacional12 meses ago

Parlamento português veta discurso de Lula em sessão solene da Revolução dos Cravos

ENTRETENIMENTO5 meses ago

Conheça Rocco, um cão mistura de rottweiler com husky siberiano: ‘Parece o Batman’

CIÊNCIA & TECNOLOGIA11 meses ago

Novo botão ágil do YouTube Music baixa até 200 músicas de uma vez

CIÊNCIA & TECNOLOGIA12 meses ago

Como recuperar mensagens apagadas do Instagram

CIDADE10 meses ago

Sapé: ex-candidato a prefeito Luizinho, vice e coligação são condenados a pagar R$ 300 mil por infringir norma eleitoral e sanitária

Nacional10 meses ago

Bomba: Alexandre de Moraes monitorava todos os passos de funcionários do gabinete de Bolsonaro e da primeira-dama desde 2021, diz Folha

CONCURSO E EMPREGO12 meses ago

João Pessoa abre vagas para cuidador voluntário com bolsa de R$ 700

AGRICULTURA & PECUÁRIA2 meses ago

Com produtor revisando tamanho da safra, 2024 inicia cercado de incertezas para a soja

ENTRETENIMENTO12 meses ago

Patrulha Canina ganha adaptação para o Teatro Pedra do Reino neste domingo(05)

Nacional11 meses ago

Exclusivo: imagens mostram baixo contingente de segurança no Planalto e atuação do GSI no 8 de janeiro

Nacional10 meses ago

Lira manda novo recado ao governo Lula: “grande resistência entre os parlamentares”

Judiciário6 meses ago

Informativo destaca não exigência de provas para fixação de indenização mínima por danos morais

Judiciário5 meses ago

Entender Direito: especialistas discutem os embargos de divergência

ENTRETENIMENTO12 meses ago

COMO ELIMINAR COCHONILHA DE RAIZ DE PLANTAS EM VASO

CONCURSO E EMPREGO2 meses ago

Carreiras em Extinção? Veja Quais Podem Sumir

ECONOMIA12 meses ago

Petrobras tem lucro recorde de R$188,3 bi em 2022 com alta do petróleo

Internacional2 meses ago

Secretário-geral da ONU condena atos criminosos no Equador

Internacional2 meses ago

Fome já é generalizada em Gaza, alerta ONU

ECONOMIA2 meses ago

Calendário do Bolsa Família 2024: saiba quando você vai receber

Saúde2 dias ago

VARIANTES DA DENGUE EM CIRCULA PELO BRASIL

Nacional2 dias ago

CENSO 2022: COLETA DE ESGOTO ATENDE 62% DOS BRASILEIROS

Educação & Cultura2 dias ago

ESCOLAS SUECAS REDESCOBREM LIVROS – E ALUNOS SE SURPREENDEM

ENTRETENIMENTO2 dias ago

BLOQUEIE AS PRAGAS

Saúde2 dias ago

AEDES AEGYPTI: MOSQUITO TRANSMISSOR DA DENGUE PODE INFECTAR PESSOAS DIRETAMENTE

CIÊNCIA & TECNOLOGIA3 dias ago

PETROBRAS: PROJETO PIONEIRO QUE SEPARA GÁS CARBÔNICO E PETRÓLEO NO FUNDO DO MAR

ECONOMIA3 dias ago

BRASIL REGISTRA ALTA DEPENDÊNCIA EM COMMODITIES NA ECONOMIA

ENTRETENIMENTO3 dias ago

TOMATE, PIMENTA E PIMENTÃO PLANTADOS COM O QUE IRIA PARA O LIXO

ECONOMIA3 dias ago

ECONOMIA DA SOLIDÃO: CRESCE MERCADO DE MAIS DE UM BILHÃO DE PESSOAS

Saúde3 dias ago

COMO ‘RECONFIGUREI’ MEU CÉREBRO EM SEIS SEMANAS

Saúde1 semana ago

DENGUE: PREOCUPAÇÃO EM ÁREAS RURAIS CRESCE COM DISPARADA DE CASOS

ECONOMIA1 semana ago

AUMENTO DE ARRECADAÇÃO E AJUDA PARA META FISCAL DO PAÍS

ECONOMIA1 semana ago

GOVERNO AVALIA LIBERAR UMA NOVA FORMA DE USO DO FGTS

Saúde1 semana ago

NOMOFOBIA: DEPENDÊNCIA DO USO DO CELULAR JÁ ATINGE IDOSOS

Saúde1 semana ago

DENGUE: INFECTOLOGISTA TIRA DÚVIDAS SOBRE VACINA, REPELENTES E SINTOMAS

Judiciário1 semana ago

CHEGOU A HORA DE COMBATER OS ULTRAPROCESSADOS NO BRASIL

CIÊNCIA & TECNOLOGIA1 semana ago

ENTRA EM VIGOR A LEI EUROPEIA QUE REGULAMENTA TODAS AS PLATAFORMAS DIGITAIS

ENTRETENIMENTO1 semana ago

PIERNIKI DOMOVE – A BOLACHA DE MEL POLONESA

ENTRETENIMENTO1 semana ago

PROJETO DE RESGATE À ARARAJUBA

ENTRETENIMENTO1 semana ago

CONHECI O CAVALO DE LAMPIÃO: A VERDADEIRA HISTÓRIA DO CAVALO NORDESTINO

ENTRETENIMENTO2 semanas ago

AS MÚSICAS QUE CONTAM A HISTÓRIA DE BERLIM

Saúde2 semanas ago

OS REMÉDIOS QUE NÃO SÃO INDICADOS PARA DENGUE

Educação & Cultura2 semanas ago

QUATRO ASPECTOS FASCINANTES DA VIDA DE PITÁGORAS (ALÉM DA MATEMÁTICA)

AGRICULTURA & PECUÁRIA2 semanas ago

EMBRAPA DESENVOLVE PESQUISA PARA COMBATE AO MOSQUITO DA DENGUE

Nacional2 semanas ago

O IMENSO DESERTO QUE ESTÁ NASCENDO NO BRASIL

Saúde2 semanas ago

Quer saber mais sobre vacinas obrigatórias? Confira este vídeo!

CIÊNCIA & TECNOLOGIA2 semanas ago

BENEFÍCIOS DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NO AGRO

Saúde2 semanas ago

DENGUE: COMBATER O MOSQUITO É ESSENCIAL; VEJA DICAS

Judiciário2 semanas ago

STF JULGA APLICAÇÃO DO CONCEITO DE ‘IDENTIDADE ECOLÓGICA’ E PREOCUPA ECOLOGISTAS

CIÊNCIA & TECNOLOGIA2 semanas ago

INCLUSÃO DO BIOGÁS NA MATRIZ ENERGÉTICA BRASILEIRA

Advertisement
Advertisement

Vejam também